Carboidrato: pode misturar?

Ah nutri, pode deixar que carboidrato eu não misturo. Quando é batata é só batata, quando é arroz, é só arroz! 

 E aí, será que não pode mesmo misturar os carboidratos?

 Na verdade… pode sim! 
Mas antes de sair comendo arroz com macarrão e farinha me escuta um pouquinho! 

 Cada pessoa tem uma determinada necessidade de carboidratos no dia. Isso vai variar de acordo com idade, peso, altura e principalmente de acordo com o nível, horário, tipo e frequência de prática de atividade física.

 Digamos que, especificamente para você e o seu objetivo, o seu nutricionista recomendou 4 colheres de sopa de arroz integral ou de batata doce no almoço. Nenhum problema nesse caso você comer 2 colheres de sopa de cada um nessa refeição. 😉

 Entende? O problema não está na mistura por si só, como muitas pessoas imaginam, e sim na quantidade total consumida e na qualidade dos carboidratos ingeridos.

 Mas atenção: nada de distorcer esse meu post e ir na casa da vó comer arroz, macarrão, maionese e farofa e achar que vai emagrecer! Ok? 😂😘

Bebida alcoólica: pode?

É sexta-feira, final de semana… e a marvada aparece! Não é? 🙈

 Se você está em busca de emagrecimento ou hipertrofia: não vou te enrolar. Sim, o álcool atrapalha bastante!

 Temos em cada grama de álcool 7kcal. Mais que o carboidrato e as proteínas (que tem 4kcal!). Boa parte dessas “calorias vazias” vão ser acumuladas na forma de gordura. Além disso álcool se associa a desidratação e a piora da microbiota intestinal!

 Credo! Não pode beber então? 😧

 Eu penso que se você gosta (eu também gosto!) pode sim. Com moderação e com CONSCIENTIZAÇÃO!

 Sabe o que falamos sobre prestar atenção nas exceções alimentares? Escolher bem, avaliar se realmente está com fome, se realmente está com vontade de comer aquela besteira e se não está comendo por impulso?

 Essa mesma consciência deve acompanhar a escolha da bebida alcoólica. Não beber simplesmente porque todo mundo está bebendo. Não beber qualquer coisa. E sobretudo: não beber até cair.

 Bebida alcoólica também deve ser escolhida, observada e saboreada!!

 Portanto: curte, bebe algo bom, devagarinho, sente o sabor, intercala com água (ou água de coco, água com gás, Kombucha…) e seja feliz! Você não precisa de álcool pra isso! 😝😘

Melancia pode?

melancia

Melancia é doce e tem um índice glicêmico alto… portanto engorda e deve estar longe da dieta. Certo? 

Nada disso povo! 
🍉 A melancia realmente tem um índice glicêmico alto (se transforma em açúcar rapidamente). Mas em uma porção de melancia (1 fatia grossa) temos uma baixa carga glicemia, já que o teor de carboidrato por porção de melancia é pequeno, cerca de 10g apenas. E é justamente ao considerar a carga glicêmica de uma refeição (que vai considerar teor de carboidrato total e também demais alimentos consumidos em uma mesma refeição) que temos a noção mais real do efeito desse alimento em nosso organismo! 🍉 Quer uma dica pra curtir a melancia nesse calor sem comer quilos dela pra matar a fome? 
Insere no lanche alguma gordura boa. Tipo 1 fatia de melancia  1 punhado de castanhas ou nozes.  

Banana: a vilã!

Incrível! As pessoas comem diariamente produtos industrializados, biscoito de água e sal, margarina, adoçantes artificiais…
E botam a culpa em não emagrecer… NA BANANA! 🙁

BANANA- A VILÃ

Coitada da banana gente! Ela não tem culpa!

Uma das justificativas dos haters da banana seria o seu índice glicêmico elevado (aquela explicação de que quanto mais alto, maior o pico de insulina e maior a probabilidade de haver acúmulo na forma de gordura).

Ok, essa explicação é verdadeira.

Mas um alimento ser “bonzinho” ou “vilão” quase sempre vai depender de alguns fatores: pra quem, em que horário, de que forma e em qual quantidade.

Como assim nutri?

Bom, banana pode ser excelente no café da manhã, horário em que estamos com a glicemia mais baixa e somos beneficiados por uma carga um pouco maior de carboidratos.
Pode ser ainda uma boa opção antes de um exercício, nos fornecendo energia.
Pode ainda ser combinada com outros ingredientes que reduzam o seu índice glicêmico. Exemplo: banana amassadinha com canela, cacau e aveia (adoro!)

Deu de entender?

Na dúvida siga a seguinte regra: é um alimento natural, retirado diretamente da natureza? Então pronto, ele jamais será vilão! No máximo terá quantidade e horário ajustados de acordo com a sua necessidade!

Palmito pupunha assado

palmito pupunha

Hummmm tem alguém com fome por aí? 😛

Vocês já provaram o palmito pupunha assado? Gente que delícia! E super fácil de fazer!
Além de ser excelente fonte de cálcio, fibras e bem pobre em calorias! <3

👉Pra fazer basta partir o palmito ao meio, regar com azeite de oliva extra-virgem, adicionar ervas (fui de salsinha e manjericão frescos), pouco sal e pimenta moída. Aí cobre com papel alumínio e assa por cerca de 30 minutos ou até o miolo ficar macio. Prontinho! 😉

Panqueca de coco low carb

Ótima panqueca para quem busca reduzir os carboidratos na dieta ou simplesmente variar a alimentação com uma opção saudável e bem saborosa.
A farinha de coco contém um teor de fibras bastante elevado e o coco ralado além de fonte de fibras é fonte de gorduras boas. Tal combinação promove saciedade e regula os níveis de insulina no sangue, auxiliando também no controle do peso corporal!

panqueca de coco

Ingredientes:
– 1 ovo caipira grande
– 1 colher de sopa de farinha de coco
– 1 colher de sopa de coco ralado sem açúcar

Preparo:
Misturar os ingredientes e levar a uma frigideira anti-aderente untada com óleo de coco ou azeite de oliva extra-virgem.
Para acompanhar fui de geleia 100% fruta de damasco.