Amendoim pode?

amendoim

É muito comum que ao estimular o consumo de castanhas, nozes, amêndoas, etc eu ouça a seguinte resposta:
“E o amendoim, também pode?”

Sabendo moderar a quantidade e escolhendo um amendoim de boa procedência pode sim!

O amendoim é fonte de gorduras boas, como o ômega 3, ajudando a aumentar os níveis de HDL (o “bom” colesterol) e a reduzir os de LDL (conhecido como o colesterol ruim).
Seus antioxidantes auxiliam também nessa regulação e a impedir que o LDL forme placas enrijecidas nas artérias. Dentre esses antioxidantes temos o resveratrol (o mesmo presente na casca das uvas e que é conhecido por prevenir doenças cardiovasculares).

O amendoim é fonte ainda de fibras, contribuindo para a saciedade e para reduzir o índice glicêmico (velocidade de liberação de açúcar) da refeição.
Com relação às vitaminas é fonte de potássio, magnésio e vitamina E.

Como nem tudo são flores, vão aí algumas ressalvas:

– O amendoim é bastante calórico então não abuse da quantidade (converse com seu nutri!);

– O amendoim tem potencial alergênico elevado! Cuidado especial com crianças menores de 1 ano;

– Finalmente, mas não menos importante: cuidado com a procedência! É muito comum o amendoim brasileiro estar contaminado por aflatoxinas, que são substâncias produzidas por fungos e que estão associadas a danos hepáticos graves! Já existe um selo que garante uma boa procedência: é o selo da Abicab.

Nem preciso dizer que é pra evitar (ou moderar) a rapadura, paçoca e afins né?

Peanut_Butter_-_Pasta_de_Amendoim

Prefira a versão in natura, apenas torrada ou como pasta de amendoim. Esta última opção é bem tranquila de encontrar em lojas de produtos naturais in natura (sem adição de açúcares ou conservantes).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *