Kombucha

Você conhece uma bebida chamada kombucha?

 A kombucha é um chá (verde ou preto) fermentado por bactérias e leveduras específicas, se caracterizando como uma bebida com probióticos, ou seja, uma fonte de bactérias boas!

 Na produção temos o chá, as bactérias e leveduras e é acrescentado açúcar. Porém esse açúcar é utilizado para o desenvolvimento da colônia. Restando quase nada no momento do consumo.

 O produto final é uma bebida gaseificada, levemente ácida e adocicada.

 Os benefícios são muitos: temos muitos fitoquímicos do chá, melhora da função intestinal, auxílio no emagrecimento, aumento da imunidade, auxílio no controle de infecções urinárias ou candidíase de repetição… e por aí vai! 

 É possível comprar pela internet a “panqueca” de bactérias (o scoby) e fazer sua kombucha em casa ou então comprar pronta a versão tradicional ou saborizada! Algumas sabores lembram uma cerveja ou champagne, podendo ser uma alternativa para quem quer beber algo diferente em eventos sociais e fugir do álcool! 😉

Infecção urinária

Qual a relação entre infecção urinária recorrente e a sua ALIMENTAÇÃO?
Você já teve infecções urinárias? Se sim, você deve concordar comigo que dói muito e é sofrido… 
Eu já sofri com infecções urinárias de repetição há alguns anos e seguindo essas dicas (após tratamento com antibiótico… que no momento da infecção infelizmente é necessário!) não voltei a ter o problema! \o/ Confere no vídeo!

Como estão as suas fezes?

Você costuma olhar para o seu cocô? 😛

E se eu disser que é super importante ficar atento?

Observar quantas vezes por dia ou por semana se evacua, a cor e o formato das fezes, podem dizer muito sobre a sua saúde.

Ter abdome frequentemente inchado, gases, intestino preso ou diarreia são indicativos de que algo não vai bem! Não se acostume com essas condições!

Na imagem abaixo (bem humorada por sinal) temos os 7 tipos de fezes de acordo com o formato:

cocô

Fezes tipo 3 e 4 são as consideradas normais e indicativas de um intestino saudável.

Já as tipo 1 e 2 (em bolinhas) estão associadas a constipação, com as fezes permanecendo por muito tempo no cólon. Consumo insuficiente de fibras, baixa ingestão de água e não respeitar a vontade de evacuar (deixando para depois, para amanhã…) estão entre as principais causas.

Enquanto que as tipo 5 a 7, mais amolecidas, são indicativas de que o trânsito intestinal foi mais rápido do que deveria, podendo causar carência nutricional e desidratação.
As causas podem ser várias: estresse, medicações, alergias ou intolerâncias alimentares, intoxicação alimentar, dentre outras.

Alterações na coloração das fezes também devem ser observadas, assim como a presença de partes de alimentos inteiros ou excesso de muco.

Se identificou nas alterações? Converse com seu médico e com seu nutricionista.

Reeducação alimentar, maior ingestão de água e em muitos casos o uso de probióticos vão auxiliar muito na melhora do funcionamento intestinal.

O seu corpo não vai funcionar 100% enquanto seu intestino não estiver funcionando 100%!