Índice glicêmico X Carga glicêmica

Você já ouviu falar sobre Índice Glicêmico e Carga Glicêmica?
Entender esses conceitos pode te auxiliar muito a fazer melhores escolhas em prol do emagrecimento.
Confere! 

Acantose nigricans: já ouviu falar?

acantose

Talvez não tenha ouvido falar, mas pode já ter visto alguém com esse tipo de mancha escura, mais comum na região do pescoço, e pensado que era má higiene, certo?

Pois não é! Essa alteração que torna a região do pescoço, axila, virilha ou outras dobras escurecidas e a pele da região mais espessa, está comumente associada a resistência insulínica e é frequente em indivíduos obesos.

A produção excessiva de insulina ocorre por uma alteração no metabolismo dos carboidratos. Ocorre especialmente em pessoas obesas, que ingerem grande quantidade de comida ou de alimentos doces. Essa resistência insulínica causaria o estímulo de proliferação celular das células da derme, causando esse aspecto.

A resistência insulínica é o primeiro passo para o desenvolvimento da diabetes tipo II e pode ocorrer também em quem possui Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP).

Você ou alguém próximo tem essa alteração?
É o seu corpo dando sinais de que precisa de ajuda! Procure um profissional para auxiliá-lo a tratar a causa e mudar seu estilo de vida – através de uma boa alimentação, prática de exercícios e em alguns casos de suplementação de nutrientes o resultado é muito melhor e efetivo que apenas um tratamento tópico! 😉

 

Quer receber novidades e conteúdo exclusivo? Então cadastre-se aqui

Açúcar vicia!

açúcar cocaína

Talvez você não saiba, mas o açúcar ativa as mesmas áreas cerebrais que a cocaína!
Inclusive um estudo com ratos testou ofertar cocaína ou água com açúcar a eles e pasmem: o açúcar promoveu maior vício (8x mais), com sintomas de dependência e crise de abstinência!

Talvez você esteja pensando: ah, eu não uso tanto açúcar assim! Um pouquinho no café, um docinho de vez em quando…

Será mesmo? O açúcar está bastante difundido nos produtos industrializados: refrigerantes, sucos, bolachas, pães (inclusive integrais!), molhos de tomate, barras de cereal, iogurtes e por aí vai… inclusive muitos produtos light/diet e com destaque para o seu baixo percentual de gordura ou baixo valor calórico estão abarrotados de açúcar.
Nos rótulos o açúcar pode aparecer com diferentes nomes, como por exemplo: açúcar, sacarose, açúcar invertido, maltodextrina, dextrose, xarope de milho, glicose e frutose.

E MUITOS problemas de saúde (como ovários policísticos, pré diabetes, diabetes), baixa disposição ou aquela gordurinha abdominal que insiste em não ir embora estão muitíssimo associadas a ele: o açúcar.

O que ocorre é que o açúcar em excesso ou sem estar associado a fontes de fibra tem uma absorção muito rápida em nosso corpo.

Com isso o hormônio insulina, responsável por colocar o açúcar do sangue dentro das células, também aumenta muito rápido, armazenando o açúcar na forma de gordura (sobretudo abdominal) e te deixando novamente com níveis baixos de açúcar no sangue.

O resultado? Vontade de comer doce novamente para ter disposição! Aí você acaba comendo novamente mesmo ou tenta resistir e fica com aquela preguiça!

Com o passar do tempo seu pâncreas não dá mais conta de produzir tanta insulina e você começa a ter mais acúmulo de açúcar no sangue, levando ao pré-diabetes e posteriormente ao diabetes. Esse quadro está associado ainda a processos inflamatórios relacionados a outras doenças, especialmente as cardiovasculares.

Pra quem tem essa dependência de açúcar (acreditem: eu já tive!) pode parecer muito difícil reverter isso. E muitas vezes pode ser um processo demorado mesmo… mas é totalmente possível e você ganha outra qualidade de vida!
O nosso paladar se adapta ao sabor menos doce e a dependência física vai reduzindo conforme reduzimos a oferta.

Tratamento nutricional com ajuste dietético, suplementação de nutrientes e recuperação intestinal auxiliam muitíssimo nesses casos.