Emagrecimento após a gestação

O vídeo da semana vai para as mamães (atuais e futuras).
Nele eu falo um pouco sobre o Emagrecimento após a gestação. Como é o processo normal de emagrecimento após a gestação? Como favorecer a perda desses quilinhos a mais? E também: como foi (ou está sendo) esse processo pra mim. Confere e me conta se você gostou! 

O Lado B da Gravidez

É uma delícia estar grávida… e é justamente sobre as belezas da gestação que a maioria das pessoas falam! Mas a verdade é que nem tudo são flores! Enjôos, cansaço, muita fome e azia estão entre as principais dificuldades dessa fase. Como tornar esses sintomas menos incômodos? É o tema do vídeo de hoje!

Chá: pode à vontade?

Na ânsia de emagrecer e naquela busca (já bem conhecida) por um milagre power-detox-motivador-emagrecedor, atendo muitas pessoas tomando diariamente até 2l de chás em substituição à água! Chá verde e/ou hibisco costumam ser os mais queridinhos.
E aí, será essa uma boa alternativa?

chá

De um modo geral o consumo de chás é bastante benéfico. Mas é fundamental se ter conhecimento de qual planta se está ingerindo e saber seus benefícios e possíveis riscos do consumo em altas doses ou crônico.

O chá verde por exemplo é um dos meus queridinhos também!  Está associado a muuitos benefícios à saúde e não faltam estudos sobre esses efeitos.
Mas o problema está no excesso! Excesso de chá verde pode te deixar mais ansioso/estressado e com dor de estômago (olha a cafeína aí), prejudicar o funcionamento da tireoide para quem já tem essa predisposição e até mesmo se associa a riscos hepáticos.

Outro chá muito utilizado é o de hibisco. Também bastante benéfico com moderação mas associado a alteração de pressão e de produção hormonal quando em doses elevadas.

Resumo da ópera: Não substitua água por chás. Acrescente os chás na sua rotina com moderação e conhecimento de causa (conversa com o seu nutri pra saber as opções e quantidades indicada para os seus objetivos!).

Pra quem é gestante: cuidado redobrado! A imensa maioria dos chás é contra-indicado para gestantes. A maioria deles apenas por falta de estudos que comprovem a sua segurança. Uma das únicas plantas com estudo de segurança é o gengibre.

Ferro na Gestação

ferro

Fotinho de uma refeição dessa semana… mandando ver nas fontes de ferro!
 Ter um consumo elevado de ferro na gestação é MUITO importante! Se a necessidade de ferro das mulheres em idade fértil já é elevada (cerca de 18mg), na gestação se torna ainda maior (cerca de 27mg/dia) e mais difícil de ser alcançada!
 Essa necessidade se justifica pelo aumento significativo de sangue na gestação e também pela necessidade de ferro para o crescimento e desenvolvimento do bebê e da placenta.

 Nesse prato temos ferro do tipo Heme, que é mais facilmente absorvido e está presente na carne, frango e peixe e também o ferro do tipo Não – Heme, presente nos folhosos verde escuros e no feijão e cuja absorção é menor.
 Para aumentar a absorção do ferro não heme associe na mesma refeição que tenha ferro, fontes de vitamina C (no meu caso caprichei no limão no kibe) e evite associar a essas refeições (ou logo em seguida) fontes de leite e derivados e fontes de cafeína, os quais prejudicam a absorção do ferro!

 Mesmo assim pode ser necessário suplementar ferro e outros nutrientes importantes para a prevenção ou tratamento da anemia gestacional. Converse com o seu nutricionista! 😘

Programação gestacional

Essa semana falei sobre a influência da Nutrição na Fertilidade. Hoje quero continuar o tema falando sobre as vantagens da programação gestacional para uma gestação o mais saudável possível. Essa é uma área apaixonante! 😍

programação gestacional
Por incrível que pareça, é possível programar os genes da mãe e do pai da melhor forma, reduzindo a expressão dos genes associados a “doenças” e otimizando a expressão dos genes associados a saúde!
Uma série de estudos vem comprovando a possibilidade de que via alimentação e suplementação adequadas, possamos prevenir má formação fetal, alergias no bebê, garantir um ganho de peso adequado, além de otimizar a sua inteligência e prevenir diabetes, obesidade, hipertensão e doenças cardiovasculares na idade adulta. 👏
Até o paladar da criança pode ser moldado na gestação, já que a partir da 16a. semana o bebê engole o líquido amniótico e é capaz de perceber os diferentes sabores dos alimentos ingeridos pela mãe.
Para a mãe os benefícios são principalmente: prevenção de carências nutricionais, ganho de peso adequado, prevenção de parto prematuro, da hipertensão, diabetes gestacional, otimização da saúde gastrintestinal, etc.
O ideal é iniciar um acompanhamento nutricional 6 meses antes de se iniciarem as tentativas de engravidar. Mas mesmo que se inicie apenas ao descobrir a gravidez ainda há muito a ser feito!

“Nós (e os nossos bebês) somos o que comemos” 😉😘

Água na Gestação

Água é muito importante SEMPRE! Afinal nosso corpo é composto por 70% de água e nada funciona direito sem ela nem raciocínio, nem rins, função intestinal ou emagrecimento!
Mas não bastasse tudo isso, na gravidez a água se torna AINDA MAIS importante!
🍶 Nesse período a água será indispensável para que haja líquido amniótico para o bebê, para prevenir as tão comuns (e indesejadas! ) infecções urinárias, para manter a pele hidratada, prevenindo estrias e também para manter um adequado funcionamento intestinal nesse período em que a constipação é tão comum!


👉 A necessidade diária é de no mínimo (dos mínimos!!) 2l de água por dia, mas o objetivo é ir treinando beber ainda mais, já que na amamentação essa necessidade sobe para 3 a 4l! 😱

água
👉 Acha difícil? Fica sempre com uma garrafinha de água por perto pra beber aos pouquinhos ao longo do dia. Se você está nauseada já pode aproveitar e saborizar essa água com lascas de gengibre, que auxilia a reduzir o enjôo. 😉

Grávida deve comer por dois?

Já atendi várias grávidas comendo por 2 (ou por 3 😱) e mandando ver nas besteiras… assim como já atendi grávidas restringindo demais a alimentação com o objetivo de perder peso durante a gestação! E aí?
👉 Nem 8 nem 80!!

grávida

O objetivo principal da alimentação durante a gestação deve ser fornecer nutrientes indispensáveis para a mãe e também para a formação e desenvolvimento do bebê.
Comer demais e ganhar peso demais aumentam o risco de diabetes gestacional, pré eclâmpsia, parto prematuro e o risco de o bebê ser um adulto obeso!
Comer de menos, restringindo em excesso, por sua vez, atrapalha o desenvolvimento do bebê e estado nutricional da mãe, aumento o risco de deficiência de nutrientes para ambos e prejudicando a amamentação.

O objetivo é, portanto, um ganho de peso saudável e progressivo, com uma alimentação equilibrada em nutrientes e em quantidade. Algumas suplementações importantes também se fazem necessárias (assunto pra outro post).

Nutri e as vontades?
Como já comentei inúmeras vezes o problema não são as exceções, são as regras. A nutri barriguda aqui 😝 anda com grande preferência por carnes e em especial por Hambúrguer!! 😱😍🍔

O que eu faço? Como! Uma vez por semana, ou a cada 15 dias e no dia a dia me mantenho saudável. Confesso que passei por uma fase de muuuuita fome no início (tipo desesperadora), mas que no segundo trimestre está mais calma!! Ufa!! 🙏😂

👉 Tem gravidinhas de plantão por aí? Como está a fome? E o ganho de peso? 😉😘

Introdução alimentar

mucilon

Ai como dói o coração da nutri! 😵 👉Entenda que quanto mais você ofertar opções excessivamente doces desde o início da introdução alimentar do seu filho, maior vai ser a rejeição dele aos doces naturais, como o presente nas frutas, que são muito menos doces.

👉Porque ofertar alimentos que não são saudáveis quando você é a única responsável pela introdução alimentar do seu filho? Faz sentido?

👉Comece essa fase com o pé direito, oferecendo os alimentos em sua forma natural sem adoçar e sem salgar excessivamente. Procure variar o máximo possível os alimentos ofertados e repita a oferta mesmo que haja rejeição ao experimentar pela primeira vez.
Uma criança deve experimentar um alimento cerca de 7 a 8 vezes antes de afirmamos que ele realmente não gosta daquele alimento!

👉Quanto maior o estímulo nessa fase, mais saudável será o desenvolvimento do seu filho, mais doenças da vida adulta estarão sendo prevenidas e será mais fácil de o seu filho aprender e se habituar com bons hábitos alimentares.

👉Porém, vale lembrar que logo ele cresce e te observa! Se o seu hábito não for saudável pouco vai adiantar fazer um discurso sobre alimentação saudável enquanto você come besteira! Ele vai querer comer o mesmo que você! 😉

Dá trabalho, não é simples, exige paciência e persistência… mas saúde é o maior investimento que você pode fazer na vida do seu filho.

Vídeo

Entrevista: Emagrecimento após a gestação

Fui editada mas tá valendo! 😛
Segue o link da matéria que foi ao ar ontem no programa Ver Mais da Ric Record sobre emagrecimento após a gestação.

Destaco 2 pontos importantes para quem está nessa fase:

– Não faça dietas radicais e sem orientação! A demanda energética para produção de leite é elevada e uma restrição severa pode levá-la a não conseguir produzir leite adequadamente!

– Não confie única e exclusivamente na amamentação para o emagrecimento! Isso porque amamentar dá muita fome! E a tendência quando estamos com muita fome é optar por alimentos calóricos e gordurosos.

Para evitar a fome excessiva não fique longos períodos em jejum e opte por alimentos que promovam mais saciedade, incluindo fibras, proteínas e fontes de gorduras boas nas refeições.

Ok? Converse com seu nutri! 😉