Sesta: faz bem?

Lisa

Aquele soninho delícia após o almoço: será que faz bem?

Há uma série de estudos que dizem que sim! <3

Um deles foi realizado na Europa com quase 400 idosos hipertensos. Os idosos que dormiam uma sesta tinham valores de pressão arterial média em 24h, 5% menores que os que não dormiam!
Pode parecer pouco, mas reduções em apenas 2 mmHg na pressão arterial podem baixar até 10% o risco de doença cardiovascular

Outro estudo, com aproximadamente 100 americanos, encontrou que aqueles que faziam a sesta tinham níveis reduzidos de estresse e maior rendimento durante o período da tarde no trabalho.

Quanto ao tempo de sono, costumar ser recomendado de 20 a 40 minutos. Acima desse tempo entramos na fase mais profunda do sono, podendo acordar mais confusos e cansados despertando nesse estágio.

Então pra quem consegue: um bom descanso! 😉

Tremor nos olhos: quais as causas?

Tremor olhos

Você costuma sentir tremores nos olhos? Sabe o motivo?

Dentre as causas mais conhecidas estão o estresse, a falta de sono e a tensão ocular (por precisar usar óculos e não usar ou por ficar muito tempo na frente do computador, por exemplo).

Mas um fator que poucas pessoas conhecem é que a causa pode ser nutricional! O tremor nos olhos é um sintoma clássico de deficiência de Magnésio! Nutriente super importante no processo de contração muscular.

As folhas verdes estão entre as principais fontes de magnésio. 😉

Cortisol = hormônio do estresse?

cortisol

Estamos acostumados a relacionar o hormônio cortisol como sendo o “hormônio do estresse”, mas o cortisol está muito além disso e em níveis adequados ele é fundamental para a sobrevivência humana!

No ciclo circadiano normal (saudável) temos pico de cortisol pela manhã, em volta das 06 às 08h sinalizando que está na hora de despertar. E ao longo do dia esses níveis vão caindo, chegando a níveis bem baixos em torno de 20 – 22h, sinalizando que é hora de dormir. Perfeito né?

Porém o que acontece na prática é que muitas vezes burlamos nosso ciclo circadiano normal!
À noite, quando deveríamos estar relaxando e nos preparando para dormir estamos tomando café para estudar ou trabalhar!
Com o aumento (forçado) de cortisol nesse horário, o sono acaba vindo bem mais tarde e no dia seguinte levantamos com níveis baixos desse hormônio, nos deixando daquele jeito que estamos acostumados: com sono e cansaço!

O desbalanço dos níveis de cortisol está associado a uma série de consequências, como: estresse, depressão, ansiedade, compulsão alimentar, inflamação, distúrbios gástricos e digestivos, baixa libido e obesidade!

O constante e excessivo estímulo da produção de cortisol (muito estresse – ritmo de vida sempre muito acelerado) pode levar ainda à outra grave consequência: a falência da adrenal, que é a glândula onde ocorre a produção desse hormônio. Nesses casos os níveis de cortisol ficam praticamente zerados o dia inteiro levando a uma fadiga (cansaço intenso) crônica, além de disbiose intestinal, ansiedade, depressão, obesidade, perda de memória e baixa imunidade.

Resumindo: controlar o estresse, aprender a lidar de maneira mais leve com os problemas, dormir bem e relaxar são FUNDAMENTAIS para a saúde e para qualquer objetivo que se tenha (seja emagrecimento/ganho de massa magra, etc).
Além das mudanças no estilo de vida, é possível auxiliar na modulação de cortisol através da suplementação de nutrientes e de fitoterápicos.
Converse com seu nutri e mude antes que a situação fique fora de controle!

“Não como quase nada e engordo”

pássaro dieta

A frase é (MUITO!) comum e apesar de parecer fantasiosa (claro que às vezes é mesmo!) pode acontecer. Se é o seu caso vamos tentar entender o que pode estar acontecendo?

1) Você passa muito tempo em jejum
– Muitas vezes com o intuito de emagrecer as pessoas se equivocam achando que é melhor pular o café da manhã ou o jantar já que não sentem fome. Péssima atitude!
Longos períodos em jejum facilitam o ganho de peso por dois motivos: você sente mais fome e come mais na refeição seguinte e/ou seu metabolismo se torna lento!
Essa lentidão ocorre porque o nosso corpo trabalha a partir da ideia de que precisamos de estoque armazenado para eventuais períodos de falta de alimento. Se passarmos muito tempo sem comer haverá um maior estoque desses nutrientes, o que faz com que não só o nosso depósito de gordura aumente como também com que a gordura já estocada seja poupada!

2) Você não mastiga bem os alimentos
A mastigação adequada promove mais saciedade e uma digestão muito melhor. Se comemos em 10 minutos temos a tendência de comer muito mais do que se levássemos 20 minutos para a mesma refeição!

3) Você é estressado/ansioso/dorme mal
Como expliquei no post sobre medida abdominal esse é outro grande vilão. Você aumenta sua produção de cortisol e no dia seguinte tem mais fome, menos saciedade e naturalmente maior acumulo de gordura abdominal.

– Por último, mas não menos importante:

4) Você prioriza os industrializados
É o erro mais frequente e também o que as pessoas tem mais resistência a modificar!
Você começa a fazer dieta e vai logo mudando:
– Pão integral, torrada light, bolacha de água e sal, margarina light, adoçante, geleia diet, peito de peru light, suco light, refrigerante zero… acertei?

Péssimos aliados do emagrecimento!
Já falei de alguns deles por aqui e cada um merece realmente um post especial e uma boa conversa pra uma explicação detalhada pelo seu nutricionista.
Mas resumidamente: são alimentos que “vendem” saúde mas que de um modo geral são fontes mesmo é de gordura trans /corantes /conservantes, etc. Atrapalham o seu metabolismo e por estarem no dia a dia acabam boicotando muito mais o seu processo de emagrecimento do que aquele bolo ou fritura que você come eventualmente já que está consciente de que não te ajuda!