Comer devagar emagrece!

comer devagar

Hoje foi mais um dia em que atendi no consultório pacientes que não mastigam. Todos os dias ouço esse mesmo ciclo se repetindo:

 Fome e/ou ansiedade  Come rápido sem prestar atenção no alimento, sem sentir o sabor do que comeu  Come demais  Sente desconforto  Logo quer comer novamente 

 Você se identifica 

 O primeiro passo pra modificar esse ciclo é buscar ter mais consciência a cada refeição realizada. Sentou pra comer? Ótimo! Observe o alimento, sinta seu cheiro, pegue uma porção pequena e mastigue com bastante calma. Enquanto mastiga largue os talheres pra não cair na tentação de já ir logo empurrando a próxima garfada.
Feito? Vai pra próxima garfada.
 Se você repetir esse cuidado a cada refeição começará a perceber que é possível comer menos obtendo mais saciedade. Muito possivelmente você conseguirá também melhorar a sua digestão e talvez até perca peso, com essa única mudança. Mas faça sempre. Tanto com a alimentação saudável quanto com aquela exceção. É importante que ela também seja sentida, degustada!

 Já tentou? Conta pra gente como foi ou está sendo a experiência! 

Digestão

O tema do vídeo dessa semana é DIGESTÃO.
Quero ajudar especialmente quem não se sente 100% após as refeições. Fica inchado, desconfortável, pesado, com azia, “lembrando” do que comeu por horas e/ou com gases? Pois não deveria!

Se identificou com 1 ou mais desses sintomas? Então confere o vídeo da semana! Nele te trago 3 dicas simples para melhorar a digestão.

Vai resolver todos os casos? Não! Consulte um nutricionista para avaliar teus hábitos alimentares se os sintomas permanecerem. 

Leite: beber ou não?

O tema do vídeo dessa semana é polêmico!
Hoje eu vim falar sobre leite: afinal: vale a pena beber?
A verdade é que o nosso leite já não é tão saudável quanto antigamente. Nele temos por exemplo hormônios e antibióticos recebidos pelo animal e poucos nutrientes devido ao processamento térmico realizado.
Mas será que todo mundo deve excluir? Vem ouvir mais sobre o assunto!

Azia

Azia: você sofre desse mal?

As causas de azia podem ser muitas e a imensa maioria gira em torno de erros alimentares básicos, como consumo excessivo de irritantes de mucosa (cafeína, corantes, conservantes, alimentos gordurosos), longos períodos em jejum, ingestão excessiva de líquidos com as refeições ou comer muito rápido! Em fumantes e obesos a azia é mais frequente.

Mas há um outro fator ainda pouco conhecido, mas já bastante comum no consultório: as alergias alimentares.

E aqui eu não falo de alergias clássicas, do tipo que logo após o contato são formadas bolinhas no corpo, tem-se inchaço ou até edema de glote.
Eu me refiro às alergias tardias: muito comuns e também muito negligenciadas.

Temos 3 hormônios no estômago responsáveis pela produção do ácido clorídrico: acetilcolina, gastrina e histamina. A produção deste último é estimulada com o consumo de alérgenos alimentares!
Nesse caso consumimos um alimento que não digerimos bem, o leite ou seus derivados por exemplo, e logo em seguida temos uma super produção de histamina com consequente super produção de ácido clorídrico, tornando o estômago excessivamente ácido e consequentemente trazendo os sintomas clássicos de azia/queimação.

Você não consegue viver sem os “prazóis” da vida? Usa há anos (e até mesmo sem indicação) porque morre de dor no estômago e/ou azia se tenta excluir?
Comece procurando um profissional que te ajude a identificar e tratar a causa desse sintoma! Uma parcela significativa dos casos consegue melhoria dos sintomas e mesmo exclusão da medicação – gradual e devidamente acompanhada e orientada – com mudanças alimentares e de estilo de vida, muitas vezes também com o auxilio de fitoterápicos. 

azia

Azeite de oliva saborizado

Você já experimentou o azeite de oliva saborizado (ou aromatizado)? Eu sempre faço em casa. Acho uma delícia! <3

azeite saborizado

Eu indico especialmente para aqueles pacientes que não gostam de azeite, não gostam de saladas ou simplesmente para variar o sabor e agregar nutrientes ao prato! 😉

A ideia é acrescentar ao azeite temperos de sua preferência. Eu gosto de acrescentar vários dentes de alho (sem casca e com um leve corte na superfície) + uma pimenta vermelha ou grãos de pimenta levemente amassados + um ramo de alecrim.

Depois é só deixar o azeite quietinho por uns dois dias e começar a usar!

Essa combinação é uma delícia! Dá até vontade de comer mais salada de tão temperadinha que fica! 😛
E é ainda uma combinação de ingredientes bastante digestiva.