Bolo de Banana e Coco sem açúcar

Bóra aproveitar o final de semana pra preparar um bolinho? 
Esse é um bolo sem açúcar. Sendo assim, só recomendo se você já tiver um paladar bem adaptado a doces pouco doces ou se tiver bebê em introdução alimentar por aí! 

Aqui mamãe e bebê aprovaram… e o papai não curtiu! 😂😂

 Bolo de banana e coco sem açúcar

bolo de banana e coco sem açúcar
 Ingredientes:
 2 bananas bem maduras
 4 colheres de sopa de aveia em flocos
 4 colheres de sopa de farinha de coco
 4 colheres de sopa de coco ralado sem açúcar (usei o resíduo do preparo do leite de coco)
 1/2 xícara de leite de coco (usei o caseiro)
 1/2 xícara de óleo de coco (usei um pouco menos)
 4 ovos
 2 colheres de sopa (rasas) de fermento em pó

 Preparo:
Liquidifique todos os ingredientes, com exceção do fermento. Acrescente o fermento e misture ou liquidifique brevemente. Asse em forma de furo no meio untada com óleo de coco e farinha de coco a 180o.C por cerca de 40 minutos ou até o palito sair limpo. 

Índice glicêmico X Carga glicêmica

Você já ouviu falar sobre Índice Glicêmico e Carga Glicêmica?
Entender esses conceitos pode te auxiliar muito a fazer melhores escolhas em prol do emagrecimento.
Confere! 

Diabetes

Quem não tem um pai, tio(a) ou avô(ó) com diabetes e teimoso que atire a primeira pedra! Aquele tipo que não cuida nada de alimentação e acha que tomando remédio “já tá bom”?

diabetes

 Pois olhem só que interessante essa comparação (e usa de argumento no próximo papo ).
Foi comparado o nível de redução da hemoglobina glicada (HbA1c) – que é um excelente parâmetro para avaliar o controle da glicemia – através da perda de peso e prática atividade física com o uso de diferentes drogas  como resultado se identificou que perder peso e se exercitar é tão ou mais efetivo que o uso de medicações!


 Vale puxar a orelha dos diabéticos de plantão! Diabetes é uma doença (geralmente) silenciosa mas bastante traiçoeira! Se associa a problemas sérios renais, de visão, cicatrização e cardíacos!
 O tratamento para se obter o máximo de qualidade de vida e o mínimo de complicações precisa começar por um básico muito bem feito. Adequado acompanhamento nutricional e prática de atividade física. 😘

Adoçantes

Será que os adoçantes ajudam a emagrecer?
Quais os efeitos deles no nosso organismo?
Saiba no vídeo de hoje!

Refrigerante: porque e como excluir?

O vídeo da semana foi pedido de um leitor! O Abner me pediu para falar sobre os refrigerantes e dar sugestões de estratégias para excluí-lo. Missão dada é missão cumprida! 😉
Recomendo esse vídeo tanto para quem ainda quer se conscientizar dos malefícios do refrigerante (que aliás estão muito longe de ser apenas o excesso de açúcar!) quanto para quem já se conscientizou mas está com dificuldade para abandonar o vício!
Confere e compartilha com o seu amigo que não abandona o vício! 😉

Inimiga do Açúcar?

Ouvi que sou inimiga do açúcar por um paciente! 😛
Não diria isso… mas com certeza temos muitos motivos para reduzir o açúcar da nossa alimentação!

Nesse vídeo te explico esses motivos e também dou dicas pra você fazer essa redução sem grande sofrimento!

Ainda não baixou meu ebook Como Ler Rótulos e Fazer Melhores Escolhas? Clica no link e baixe agora.

Acantose nigricans: já ouviu falar?

acantose

Talvez não tenha ouvido falar, mas pode já ter visto alguém com esse tipo de mancha escura, mais comum na região do pescoço, e pensado que era má higiene, certo?

Pois não é! Essa alteração que torna a região do pescoço, axila, virilha ou outras dobras escurecidas e a pele da região mais espessa, está comumente associada a resistência insulínica e é frequente em indivíduos obesos.

A produção excessiva de insulina ocorre por uma alteração no metabolismo dos carboidratos. Ocorre especialmente em pessoas obesas, que ingerem grande quantidade de comida ou de alimentos doces. Essa resistência insulínica causaria o estímulo de proliferação celular das células da derme, causando esse aspecto.

A resistência insulínica é o primeiro passo para o desenvolvimento da diabetes tipo II e pode ocorrer também em quem possui Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP).

Você ou alguém próximo tem essa alteração?
É o seu corpo dando sinais de que precisa de ajuda! Procure um profissional para auxiliá-lo a tratar a causa e mudar seu estilo de vida – através de uma boa alimentação, prática de exercícios e em alguns casos de suplementação de nutrientes o resultado é muito melhor e efetivo que apenas um tratamento tópico! 😉

 

Quer receber novidades e conteúdo exclusivo? Então cadastre-se aqui

Aveia: benefícios e diferenças

aveia

Meus pacientes sabem que gosto muito e sempre incentivo o consumo da aveia!

Sabia que a aveia é considerada um alimento funcional, pelos seus diversos benefícios à saúde?

Ela é fonte de fibras, com destaque para as betaglucanas, responsáveis pela maior parte dos seus benefícios.
Possui ação na digestão, tornando o esvaziamento gástrico mais lento e promovendo mais saciedade.
Essa fibra auxilia ainda na formação da massa fecal, auxiliando no bom funcionamento do intestino e mesmo prevenindo câncer de cólon.

Outras ações de destaque são a capacidade da aveia no controle glicêmico, auxiliando a prevenir e controlar diabetes, reduzir níveis de colesterol e prevenção de doenças cardiovasculares.

Seus níveis de vitaminas do complexo B, magnésio e silício ajudam ainda no fornecimento de energia, prevenção de depressão e traz benefícios estéticos, especialmente para pele e cabelos.

E qual a diferença entre os tipos de aveia❓

👉A diferença está no processamento.
A farinha de aveia é obtida da parte mais interna do grão, possuindo, assim, menos fibras e tendo um índice glicêmico maior.
Os flocos inteiros da aveia são prensados do grão inteiro, conservando seus nutrientes e tem nível intermediário de fibras.
O farelo de aveia, por sua vez, é a opção com maior concentração de fibras por usar a parte externa do grão.
A aveia é bastante versátil, podendo ser usada em cima de frutas, vitaminas, em bolos, biscoitos, mingau, etc.

E o glúten❓
A aveia naturalmente não tem glúten! Mas costuma sofrer contaminação cruzada na plantação ou no processamento pelo trigo. A quantidade de glúten é mínima, não justificando a sua exclusão, a não ser para quem é celíaco, sendo possível nesse caso optar pela versão sem glúten.

Café faz bem ou faz mal?

café

E afinal: café faz bem ou faz mal??

Ouvi essa pergunta ainda essa semana… é uma dúvida bastante comum, já que há tantas informações e estudos controversos.
Na verdade o café pode ser bom ou ruim: vai depender de para quem estamos falando e qual quantidade se consome. Vamos entender um pouco mais?

O café é fonte de uma série de fitoquímicos e de substâncias antioxidantes que estão associados a muitos benefícios à saúde, com destaque:
– Aumento da disposição
– Redução da incidência de depressão e de casos de suicídio!
– Menos risco de se desenvolver Parkinson e Alzheimer
– Efeito termogênico e de estímulo da lipólise (quebra de gordura) quando utilizado no pré treino
– Redução no risco de desenvolvimento de Diabetes Mellitus
– Redução do risco de infarto

Mas para que tenhamos esses benefícios há um detalhe muito importante: a dose! Para a maioria das pessoas é benéfico consumir entre 2 a 4 xícaras de café por dia (xícara! Não aquela caneca imensa!).
Já ouviram falar que a diferença entre o remédio e o veneno está na dose? Pois é!

O excesso de café por outro lado, está associado a:
– Aumento da ansiedade e do estresse
– Insônia
– Agressão de mucosa gástrica e intestinal com maior incidência de gastrite, úlcera, azia e/ou diarreia
– Redução da calcificação óssea – osteopenia/osteoporose
– Aumento dos níveis de colesterol total e LDL
– Risco aumentado de infarto!

Outro detalhe: a forma de preparo do café!
O café coado, especialmente em filtro de papel, é a melhor opção.
Isso porque o café é rico em 2 substâncias, denominadas de Cafestol e Kahweol, cujo consumo está diretamente associado a aumento dos níveis de colesterol total, de LDL e consequentemente risco para doenças cardiovasculares.
O processo de filtrar no coador de papel reduz significativamente essas substâncias (que ficam retidas) enquanto que as demais formas de preparo (especialmente o café expresso!) as preservam.

E claro, não podia deixar de falar: exagerar no açúcar do cafezinho anula todo e qualquer benefício! Vá reduzindo aos poucos o açúcar ou adoçante do café para tentar consumí-lo o mais natural possível.
Uma estratégia que gosto bastante é associar canela ao pó do café! Melhora o sabor e reduz necessidade de adoçar. 😉

Açúcar vicia!

açúcar cocaína

Talvez você não saiba, mas o açúcar ativa as mesmas áreas cerebrais que a cocaína!
Inclusive um estudo com ratos testou ofertar cocaína ou água com açúcar a eles e pasmem: o açúcar promoveu maior vício (8x mais), com sintomas de dependência e crise de abstinência!

Talvez você esteja pensando: ah, eu não uso tanto açúcar assim! Um pouquinho no café, um docinho de vez em quando…

Será mesmo? O açúcar está bastante difundido nos produtos industrializados: refrigerantes, sucos, bolachas, pães (inclusive integrais!), molhos de tomate, barras de cereal, iogurtes e por aí vai… inclusive muitos produtos light/diet e com destaque para o seu baixo percentual de gordura ou baixo valor calórico estão abarrotados de açúcar.
Nos rótulos o açúcar pode aparecer com diferentes nomes, como por exemplo: açúcar, sacarose, açúcar invertido, maltodextrina, dextrose, xarope de milho, glicose e frutose.

E MUITOS problemas de saúde (como ovários policísticos, pré diabetes, diabetes), baixa disposição ou aquela gordurinha abdominal que insiste em não ir embora estão muitíssimo associadas a ele: o açúcar.

O que ocorre é que o açúcar em excesso ou sem estar associado a fontes de fibra tem uma absorção muito rápida em nosso corpo.

Com isso o hormônio insulina, responsável por colocar o açúcar do sangue dentro das células, também aumenta muito rápido, armazenando o açúcar na forma de gordura (sobretudo abdominal) e te deixando novamente com níveis baixos de açúcar no sangue.

O resultado? Vontade de comer doce novamente para ter disposição! Aí você acaba comendo novamente mesmo ou tenta resistir e fica com aquela preguiça!

Com o passar do tempo seu pâncreas não dá mais conta de produzir tanta insulina e você começa a ter mais acúmulo de açúcar no sangue, levando ao pré-diabetes e posteriormente ao diabetes. Esse quadro está associado ainda a processos inflamatórios relacionados a outras doenças, especialmente as cardiovasculares.

Pra quem tem essa dependência de açúcar (acreditem: eu já tive!) pode parecer muito difícil reverter isso. E muitas vezes pode ser um processo demorado mesmo… mas é totalmente possível e você ganha outra qualidade de vida!
O nosso paladar se adapta ao sabor menos doce e a dependência física vai reduzindo conforme reduzimos a oferta.

Tratamento nutricional com ajuste dietético, suplementação de nutrientes e recuperação intestinal auxiliam muitíssimo nesses casos.