Arroz

Afinal: qual a diferença entre os diferentes tipos de arroz? Qual versão é a mais saudável?
E a contaminação por arsênico, já ouviu falar? Até que ponto devemos nos preocupar?

Suco verde

Tão amado por uns e tão odiado por outros… afinal: suco verde é saudável? Pode usar todos os dias? Como preparar?
Confira essas (e outras) respostas e depois me conta aqui a sua receita preferida de suco verde!

Fígado bovino: o mito!

Quem nunca foi forçado a comer fígado bovino pela mãe que atire a primeira pedra! 😝
👉E se eu te contar que você não precisa repetir esse incentivo ao seu filho? 👏

fígado

O figado de boi é realmente uma excelente fonte de ferro: possui o dobro de ferro que outras carnes. É ainda fonte de várias vitaminas e minerais! Até aí tudo muito bem…

O problema é que o fígado do animal tem exatamente a mesma função que o nosso fígado: filtrar e armazenar impurezas. É a “lixeira” do corpo!
É nele que são armazenadas todas as toxinas que produzimos e que recebemos, onde são metabolizados os medicamentos, os hormônios… Ou seja, é um órgão com uma carga tóxica alta e desnecessária!

👉Porque desnecessário?
Porque comendo carnes diariamente atingimos nossa necessidade de ferro.
Porque nem toda anemia é causada por deficiência de ferro. Muitas anemias são causadas por outras deficiências, especialmente de vitaminas do complexo B!
Desnecessário ainda porque o fígado contém cerca de 6 vezes mais colesterol que as demais carnes! 😱

👉Não gosta de fígado? Não coma!
👉Seu filho não gosta? Não precisa estimular
👉Você adora? Então coma – moderadamente e eventualmente. 😉

Hoje é dia de começar!

segunda

Primeira segunda feira do ano: dia de muitos irem em busca de suas metas, incluindo os objetivos de melhorar a saúde, emagrecer e/ou se exercitar, acertei?

Minha dica é que ao invés de começar focando na restrição, na exclusão dos carboidratos, do glúten, na DETOX ou em seguir as metas das blogueiras fitness, você comece diferente: com metas reais e mudanças práticas, que vão te ajudar a conseguir seguir durante o ano inteiro, e não desistir frustrado, em menos de 1 mês. Que tal? 😉

✅ Em 2016 cozinhe mais! Coloque mais a mão na massa, sabendo os ingredientes que utilizou e diminuindo o consumo dos industrializados!

✅ Coma mais frutas (3 ou mais porções por dia – priorizando a fruta inteira, com casca ou bagaço ao suco) e verduras variadas (diariamente no almoço e no jantar);

✅ Beba muita água! É o melhor desintoxicante que existe!

✅ Não fique longos períodos em jejum! Seu metabolismo funciona melhor e você previne os excessos alimentares provocados pela fome!

✅ Priorize alimentos integrais em detrimento aos carboidratos simples. Eles saciam mais, regulam melhor os níveis glicêmicos e melhoram a função intestinal;

✅ Inclua fontes de gorduras boas, como abacate, coco, azeite e oleaginosas;

✅ Se exercite o ano inteiro! Procure uma atividade física que goste;

✅ Procure profissionais especializados! Emoticon wink

E pra quem já estava se alimentando bem em 2015 não precisa morrer de culpa pelos excessos nas festas não (aliás, me incluo aqui também, viu? 😝). Pra quem se cuida sempre é só voltar à rotina que logo logo tá tudo 100% novamente. 😘

Atum e mercúrio

atum

No post anterior falei sobre um dos xenobióticos (são compostos estranhos, que nosso corpo não utiliza e se acumulam, nos intoxicando) a que estamos expostos: o mercúrio.

Mas tá nutri, e aquele sashimi esperto de atum, não pode mais? 🙁

Bom, o atum será ainda mais concentrado em mercúrio dessa forma: cru.

Mas podemos fornecer ao nosso corpo nutrientes para eliminar esse excesso de mercúrio. Ou seja, fazer a famosa detox! 😉

Quer 2 boas sugestões de estratégia?
Coma seu sashimi com gengibre e após beba um chá verde! Ambos vão estimular o seu fígado a trabalhar e a fazer uma boa detoxificação do mercúrio e de outros xenobióticos.

DETOX: funciona?

Detox

Ontem o Fantástico falou sobre DETOX e o tema está gerando bastante repercussão!

A primeira questão a se pensar é que de um modo geral a mídia tende a querer criar notícia: alimentos bons chegam a ser endeusados (quantas matérias mostrando alimentos que curam desde unha inflamada até câncer não é mesmo? :P) e outros, como foi o caso daqueles com ação desintoxicante, são jogados na fogueira.

Mas a verdade é que nenhum alimento é 100% bom ou 100% ruim: depende do que, como, para quem e por quanto tempo!

Dizer que alimentos desintoxicantes não existem e que não há estudos comprovando a sua eficácia é totalmente sem fundamento!

Que o nosso rim e fígado fazem desintoxicação sabemos, mas para isso eles precisam de NUTRIENTES, de alimentos e bebidas que fornecerão substrato para as reações químicas de desintoxicação. Além disso, esses dois órgãos não se encontram isolados do corpo… o funcionamento perfeito dos demais órgãos é também fundamental para a eliminação de toxinas pelo nosso corpo.

Cabe ressaltar que estamos muito expostos a toxinas… desde agrotóxicos, produtos de limpeza e higiene, plástico, alumínio e por aí vai.

Uma alimentação saudável portanto DEVE ter caráter desintoxicante. Devemos buscar nos expor o mínimo possível à toxinas e em muitos casos dispor sim de estratégias para auxiliar nosso corpo na eliminação de xenobióticos.

O suco verde pode ser uma boa estratégia? Se bem preparado e com os ingredientes corretos com certeza!
O que não vale é achar que um único suco pela manhã vai te deixar “limpo” e desintoxicado podendo comer o que quiser o restante do dia! Até porque suco verde não é detergente! 😛

E muito menos pensar que se faz desintoxicação com produtos em pó “DETOX” cujos ingredientes são mais compostos por produtos estranhos que alimentos.

O assunto é extenso e tem muitas variáveis mesmo! Converse com seu nutri que irá adequar o que é o melhor para o SEU caso ok?