Mindful eating

Na última semana falamos no encontro do grupo @desafioemcasal sobre compulsão, saciedade e sobre a técnica Mindful eating! Você já ouviu falar?

 O Mindful eating vem de Mindfulness, que significa Atenção Plena. Ou seja: buscar estar o mais presente possível no momento atual. Sem ficar vagando entre o passado e o futuro. Sem fazer as coisas no automático. Sem tentar resolver mil coisas ao mesmo tempo. Apenas vivendo/curtindo/resolvendo o agora. Difícil nos dias de hoje?

 Ana e qual a relação disso com comida?

TOTAL 
É super comum comermos sem prestar atenção! Não é? Comemos por tédio, por ansiedade, por tristeza. Comemos pensando em problemas, comemos trabalhando, bisbilhotando a vida alheia… no sofá, olhando celular, no computador, na tv.

 E aí? Comeu devagar? Sentiu o sabor de cada um dos alimentos que estava no prato? Estava gostoso? Como você se sentiu durante essa refeição? E depois? Você parou quando se sentiu saciado?

 Entende como o momento da refeição se torna diferente se nós nos propormos a realmente estar presentes naquele momento? Como vai ser difícil comer apenas por comer ou comer excessivamente quando aplicamos essa técnica?

 Se você sofre com episódios de compulsão alimentar recomendo pesquisar sobre Mindful eating e sobretudo… aplicar! Quem sabe em uma refeição do dia pra começar? 😉

 Alguém aí já aplicou alguma vez ou tenta aplicar com frequência essa técnica? Conta pra gente!

Compulsão Alimentar

Compulsão

UAU! Fiz essa enquete no meu stories hoje e fiquei impressionada com o número de pessoas que sofrem com compulsão alimentar!

 O que é e o que fazer?
 Na compulsão alimentar a pessoa perde a noção do quanto come. Continua comendo – em grandes quantidades – mesmo já estando saciada.
 Como causas podemos destacar o estresse, com níveis aumentados de cortisol e também baixos níveis de serotonina. Muito associado também a dietas restritivas.

 Nutricionalmente é fundamental:
 Caprichar na mastigação! Fundamental! Em todas as refeições. Prestar atenção no que se come: no aspecto, no aroma, no sabor!
 Manter uma alimentação mais fracionada é o mais indicado para a maioria dos casos. Jejuns prolongados tendem a acentuar o comer compulsivo.
 Evitar ter disponíveis os alimentos que são gatilhos para a sua compulsão! Pelo menos até melhorar o controle alimentar.
 Ingerir fontes de triptofano, que auxiliam nesse aumento de serotonina (ex: cacau, banana, aveia, grão de bico).
 Tratar o intestino, já que uma grande causa de baixa serotonina é a disbiose.
 É possível ainda modular cortisol com o auxílio de fitoterápicos.

 Além da Nutrição, vale considerar também acompanhamento com psicólogo. 

Função do Nutricionista

nutricionista

Siimmm! Perfeita frase!

Tem dias que me assusto com o que leio por aí e com o que vejo no consultório! 
O medo de comer é frequente! Medo de frutas, medo de verduras… de carboidrato então! Vixi! Sai correndo e não olha pra trás! 
 E como estão essas pessoas? Bem, saudáveis, magras e felizes? 

 Exatamente o oposto! Estressadas, preocupadas, alternando entre períodos de grande restrição alimentar (passando fome mesmo) com períodos de compulsão!

 Querer emagrecer na base da restrição e do sofrimento NÃO DÁ! Ninguém aguenta!

 Busque um profissional que te ajude a encontrar um equilíbrio, a buscar saúde aliada a prazer, a conquista de bons hábitos, comendo comida de verdade!

Um ótimo final de semana queridos! 😘

Doces: um vício!

doces

Muitas pessoas chegam ao consultório com a queixa de uma vontade absurda, diária e irresistível de comer doces. Você se identifica?
 E o que mais tem na alimentação dessas pessoas? Justamente doces e “açúcares escondidos”!
O que acontece é que:
 o açúcar causa uma sensação imediata de prazer e bem estar viciante (vício esse similar ao vício em drogas como a cocaína)
 o açúcar se transforma em energia rapidamente, sendo rapidamente acumulado na forma de gordura e promovendo logo a queda dessa energia. Gerando o que? Vontade de mais açúcar para aumentar a energia logo!

 Logo, não tem jeito, pra reduzir essa vontade de doces (o que é super possível!) precisa primeiro mudar os hábitos! Investindo em alimentos que promovam mais saciedade e forneçam ao corpo nutrientes e energia de liberação lenta ficamos mais tranquilos e menos dependentes da energia fácil e viciante do açúcar! 

 

Vídeo

Como o açúcar nos afeta (e nos vicia)?

Sim. Açúcar vicia!

O vício em açúcar é muito comum!
Deficiências nutricionais e inadequações alimentares podem ser o gatilho para essa compulsão.

Se identificou?
Converse com o seu nutricionista!