Chá: pode à vontade?

Na ânsia de emagrecer e naquela busca (já bem conhecida) por um milagre power-detox-motivador-emagrecedor, atendo muitas pessoas tomando diariamente até 2l de chás em substituição à água! Chá verde e/ou hibisco costumam ser os mais queridinhos.
E aí, será essa uma boa alternativa?

chá

De um modo geral o consumo de chás é bastante benéfico. Mas é fundamental se ter conhecimento de qual planta se está ingerindo e saber seus benefícios e possíveis riscos do consumo em altas doses ou crônico.

O chá verde por exemplo é um dos meus queridinhos também!  Está associado a muuitos benefícios à saúde e não faltam estudos sobre esses efeitos.
Mas o problema está no excesso! Excesso de chá verde pode te deixar mais ansioso/estressado e com dor de estômago (olha a cafeína aí), prejudicar o funcionamento da tireoide para quem já tem essa predisposição e até mesmo se associa a riscos hepáticos.

Outro chá muito utilizado é o de hibisco. Também bastante benéfico com moderação mas associado a alteração de pressão e de produção hormonal quando em doses elevadas.

Resumo da ópera: Não substitua água por chás. Acrescente os chás na sua rotina com moderação e conhecimento de causa (conversa com o seu nutri pra saber as opções e quantidades indicada para os seus objetivos!).

Pra quem é gestante: cuidado redobrado! A imensa maioria dos chás é contra-indicado para gestantes. A maioria deles apenas por falta de estudos que comprovem a sua segurança. Uma das únicas plantas com estudo de segurança é o gengibre.

Fontes de triptofano: melhora do bom humor e sono

serotonina

No último post eu citei um exemplo de ceia interessante para modular serotonina e melatonina.

Mas há outros alimentos que também são fontes de triptofano e portanto também possuem essa ação, que é benéfica não só por auxiliar a ter um sono de qualidade mas também por auxiliar a ter bom humor e a reduzir aquela vontade de consumir doces. Boa ação da nossa querida serotonina! <3

Esses alimentos são interessantes como ceia, mas também em outros horários, especialmente quando temos menos bom humor, mais sonolência e mais vontade de doces.
Um exemplo bem comum de horário em que tudo isso acontece ao mesmo tempo para a maioria das pessoas? O período da tarde! É ou não é?

Vão alguns exemplos interessantes de alimentos a serem incluídos:
– Cereais como: aveia, quinoa, amaranto;
– Sementes de gergelim e de girassol;
– Banana;
– Cacau (olha o chocolate amargo aí <3 );
– Ovo;
– Banana;
– Chá verde e chá preto (esses não a noite por terem também cafeína).

Com essas opções dá pra montar várias refeições legais, como banana amassada com cacau e aveia; mousse de abacate com cacau e mel; panqueca de banana (que já mostrei por aqui), mingau de aveia e por aí vai! 😉

Chá milagroso? Benefícios e cautelas na fitoterapia

chá milagroso

Uma estratégia bastante utilizada por quem quer resultados rápidos/milagre é o uso indiscriminado de plantas naturais, como aqueles chás 7 ervas, 30 ervas, litros e mais litros de hibisco, chá verde, carqueja ou outras misturas, além de fitoterápicos na forma de extrato (cápsula) ou tintura.

Afinal, uma erva natural não pode prejudicar, certo? 😛

Não é bem por aí!!

As ervas são também conhecidas como medicações fitoterápicas, ou seja, possuem efeito medicamentoso! Muitas vezes de modo mais natural e brando sim, mas nem sempre!

Então o primeiro cuidado é com a possibilidade de interação com medicamentos ou suplementações utilizadas, podendo descontrolar os níveis glicêmicos / de pressão arterial ou mesmo causar sangramento por interação com anti-coagulante.

Outro cuidado é com os excessos, especialmente pra quem já possui alguma predisposição.

Alguns exemplos práticos?

Excesso de chá verde pode piorar a função da tireoide e prejudicar a absorção de ferro, chá de hortelã pode piorar refluxo pra quem apresenta essa condição, excesso de camomila pode causar constipação e o uso crônico de sene ou cáscara sagrada levam a depleção de eletrólitos e tornam o intestino dependente dessas plantas para funcionar. E são muitos outros exemplos que poderia citar aqui!

Quer usar fitoterápicos? Ótimo, eu também adoro e indico em muitos casos na minha prática clínica com ótimos resultados.

Mas procure orientação! Preferencialmente de um profissional com especialização nessa área e atualizado. Saúde é assunto sério!

Atum e mercúrio

atum

No post anterior falei sobre um dos xenobióticos (são compostos estranhos, que nosso corpo não utiliza e se acumulam, nos intoxicando) a que estamos expostos: o mercúrio.

Mas tá nutri, e aquele sashimi esperto de atum, não pode mais? 🙁

Bom, o atum será ainda mais concentrado em mercúrio dessa forma: cru.

Mas podemos fornecer ao nosso corpo nutrientes para eliminar esse excesso de mercúrio. Ou seja, fazer a famosa detox! 😉

Quer 2 boas sugestões de estratégia?
Coma seu sashimi com gengibre e após beba um chá verde! Ambos vão estimular o seu fígado a trabalhar e a fazer uma boa detoxificação do mercúrio e de outros xenobióticos.

Chá verde (Camellia sinensis)

cha-verde

Quanto mais eu aprendo sobre o chá verde… mais me apaixono! São muitos benefícios para uma plantinha só!

O chá verde é aquele extraído das folhas da Camellia sinensis. É rico em polifenóis, flavonoides e catequinas.

Estudos têm demonstrado que o chá verde desempenha importante papel contra o estresse oxidativo (combatendo os radicais livres), de redução do risco de doenças cardiovasculares, proteção contra a radiação solar, anticarcinogênico e anti-inflamatório.

A theanina do chá verde tem ação de neuroproteção: melhora demência, reduz ansiedade e reduz confusão.

Por conter cafeína o chá verde é também um bom estimulante, promovendo redução da fadiga.

É ainda um grande aliado dos tratamentos de emagrecimento, já que auxilia na desintoxicação corporal, tem ação termogênica (ajudando a acelerar o metabolismo), inibe a lipogênese (acúmulo de gordura) e estimula a lipólise (“quebra” de gordura corporal).
Associado à atividade física demonstra promover a queima de gordura sem haja redução de massa magra!

Qual a melhor forma de consumo?

Dentre as opções disponíveis (folhas secas, sachet, chá solúvel ou bebidas prontas) opte por adquirir a erva (folhas secas) se quiser um bom resultado.

É que no caso dos sachets não se tem apenas a parte da planta com maior ação (as folhas no caso) – sendo comum as mesmas estarem associadas a partes do caule.
No caso das bebidas solúveis ou prontas temos acréscimo de outros componentes que nutricionalmente não são interessantes como adoçantes e conservantes, além de a concentração de Camellia sinensis ser bem menor.

Como preparar?

Aqueça a água até o pronto de pré-fervura e deixe a água em infusão com a erva por 3 a 5 minutos. Após, coe e beba na hora ou por até 12 horas após o preparo. Você pode manter em temperatura ambiente ou na geladeira se preferir.

Evite o consumo de chá verde a noite, pois pode prejudicar o seu sono e não beba em excesso! Converse com o seu nutricionista que indicará a melhor dose pra você!

Não gosta do sabor do chá verde mas gostaria de aproveitar seus benefícios? Outra opção é utilizá-lo na forma de extrato (cápsulas), o qual pode ser prescrito por seu nutricionista. 😉