Carne vermelha pode?

Uma das preferências gerais da nação, especialmente aos finais de semana, é ela: a carne vermelha! Não é? 😉

carne vermelha

E aí, será que pode comer a vontade? Ou tem alguma contra-indicação?

Quando falamos em carnes vermelhas o foco é na MODERAÇÃO! Isso por alguns pontos:

1) É a proteína animal com maiores teores de gordura saturada (atenção para risco cardiovascular!)
2) Consumo exagerado de carne vermelha está associado a disbiose – aumento da proliferação de bactérias maléficas e redução das benéficas
3) Estudos associam o consumo excessivo de carne vermelha com risco aumentado de câncer, sobretudo câncer de intestino

Nutri, e vantagem, não tem nenhuma?
Tem sim! É fonte de zinco, vitamina B12 e a principal fonte de ferro. Seu consumo é interessante sobretudo para mulheres em idade fértil, que menstruam mensalmente e portanto tem necessidades mais elevadas de ferro e para gestantes.
Mas também nesses casos a moderação é recomendada!

Considerando uma pessoa que faz refeição salgada no almoço e no jantar, a recomendação é que o consumo de carne vermelha não ultrapasse 3 porções por semana.
Essa recomendação pode ser inferior caso existam fatores de risco!

Nas demais refeições é preferível optar por peixes, frango, ovos ou mesmo proteínas vegetais como cogumelos e feijões.

Vale lembrar que para aproveitar os benefícios de qualquer alimento, especialmente de alimentos com digestão mais difícil – como a carne vermelha, precisamos ter um sistema digestório eficiente: estômago com produção adequada de ácido e enzimas e intestino íntegro e sem disbiose.

“Você é o que você come, digere e absorve!”

Tomate x câncer de próstata

tomate

Último dia de Novembro, quando temos a campanha “Novembro Azul”, bem a tempo de eu falar um pouquinho sobre a relação entre tomate e prevenção de câncer de próstata! Já ouviu falar?

O tomate é uma das principais fontes de licopeno (mas melancia, cereja e outros alimentos vermelhos também possuem bons níveis!) que é um poderoso antioxidante da família dos carotenoides.

Uma série de estudos associa o consumo elevado de licopeno na dieta com prevenção de diversos tipos de câncer, mas especialmente do câncer de próstata, reduzindo sua incidência em 33%!

Para aproveitar ao máximo o licopeno do tomate o melhor é cozinhá-lo e associá-lo à azeite. Ou seja: um belo molho de tomate caseiro. 😉 Nessa forma sua biodisponibilidade é bastante aumentada.

Vale lembrar que para prevenir cânceres de modo geral, incluindo o de próstata, é fundamental reduzir o excesso de peso/obesidade, ter uma alimentação rica em alimentos antiinflamatórios (como frutas, vegetais verdes, abacate, oleaginosas e chás) e consumo moderado de embutidos, produtos processados e de carnes, especialmente as vermelhas.

Açafrão e seus benefícios

açafrão

Você costuma consumir açafrão?

O açafrão-da-terra (cujo nome oficial é Curcuma Longa) tem tantos benefícios à saúde que se tornou um grande queridinho das nutricionistas!

Um dos principais benefícios dessa raiz é sua potente ação anti-inflamatória. Ação esta associada a uma série de benefícios como: emagrecimento, auxílio no controle de colesterol e diabetes, prevenção de doenças cardiovasculares, prevenção de câncer, tratamento de artrite e de doenças inflamatórias intestinais.

É ainda um excelente antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce, e fonte de vitamina C, ferro e potássio.
A maioria dos benefícios do açafrão estão associados à curcumina, alcaloide que dá ao açafrão sua coloração característica.

A biodisponibilidade da curcumina é aumentada com pimenta do reino, sendo portanto interessante associar esses dois temperos.

Já testei e aprovei o açafrão em diferentes pratos: frango grelhado, arroz, sopa, batata doce, pipoca e por aí vai… só usar a criatividade e experimentar! 😉