Gordura abdominal

gordura abdominal

Seria lindo poder perder única e exclusivamente gordura abdominal né? 
Maaaasss na prática não é bem assim que funciona! Cada pessoa responde de uma forma, mas via de regra o emagrecimento costuma acontecer de modo mais proporcional.

 Porém, existem estudos que associam o consumo frequente e excessivo de alimentos com alto índice glicêmico (açúcar, farinha branca, etc) e seu pico de insulina com consequente acúmulo de gordura, ESPECIALMENTE na região abdominal.

 Já viu aquela pessoa que malha, malha… até melhora a composição corporal mas não reduz a barriguinha de jeito nenhum? Então! O problema nesse caso pode estar justamente na alimentação! 

Como reduzir a circunferência abdominal?

“Nutri eu não consigo perder a barriga!”
Nossa, como eu ouço essa queixa!

barriga

Se é o seu caso também, vou trazer algumas dicas que podem ajudar a clarear um pouco o que pode estar acontecendo e te atrapalhando:

1) Estresse / sono ruim – se dormimos pouco ou somos muito estressados temos níveis elevados de cortisol. Níveis elevados desse hormônio estão associados a maior acúmulo de gordura abdominal, bem como menos saciedade e maior vontade de comer doces!

2) Consumo excessivo de alimentos com elevado índice glicêmico – esses alimentos liberam açúcar rapidamente e também rapidamente são acumulados como gordura (especialmente em região abdominal!) se você não vai se exercitar após seu consumo. Alguns exemplos: açúcar, pão branco, farinha comum, bolachas, etc. Outra desvantagem dessa absorção rápida é que você acaba sentindo fome mais cedo!

3) Consumo frequente de alimentos com característica inflamatória – açúcares, frituras e alimentos excessivamente processados inflamam o nosso organismo. Se o tecido adiposo (camada de gordura) está inflamado produz substâncias que dificultam bastante o emagrecimento e a redução dessa medida – bem como acarretam risco para uma série de doenças.

A solução para a redução da medida abdominal, portanto, são mudanças no estilo de vida.

Com uma alimentação saudável – priorizando alimentos de médio e baixo índice glicêmico e utilizando alimentos anti-inflamatórios prioritariamente – é possível regular cada um dos pontos citados acima.

Em alguns casos o uso de fitoterápicos (na forma de infusões ou extratos) pode auxiliar muito também (por exemplo na modulação do estresse e na regulação do sono).

Converse com seu nutricionista!