Sucralose pode?

sucralose

As pessoas usam MUITO adoçante: no café, chá, suco… embutido na gelatina diet, suco light ou até mesmo no suplemento de whey protein.

E dentre os adoçantes mais utilizados temos a sucralose, uma opção que já foi considerada natural e segura mas que hoje sabemos não ser tão boa assim!

Em primeiro lugar porque a sucralose contém 3 átomos de cloro, os quais, acredita-se, que podem se ligar ao iodo e prejudicar a função da tireoide.

Outro malefício – mais estudado e comprado – é a associação entre sucralose e disbiose intestinal, ou seja: aumento das bactérias maléficas e redução das benéficas na flora intestinal.

E essa disfunção está longe de influenciar apenas em um intestino que funciona diariamente ou não.
Uma boa flora intestinal é imprescindível para que haja uma boa absorção dos nutrientes que consumimos, das medicações que utilizamos e também para que sejam produzidas uma série de vitaminas/minerais importantes por essa flora benéfica.

A solução?

Adoce menos! Quanto mais você sentir o sabor natural dos alimentos e bebidas que utiliza e menos precisar adoçá-los melhor!
Vai reduzindo aos poucos que vai ficando mais fácil! Garanto!

E o que for adoçar nutri?

Depende!
Para muitos casos existe a possibilidade de usar açúcar em pequena quantidade (preferencialmente um açúcar de coco, mascavo ou demerara), já para outros a opção melhor é a de substituir por um adoçante melhor, como o stevia que é uma opção natural e sem estudos até o momento o associando com risco à saúde.

Como sempre: converse com seu nutri para saber o mais indicado ao seu caso. 😉

Açúcar de coco

açúcar de coco

Já falei várias vezes do coco e de seus sub-produtos por aqui (adoro mesmo!) e nunca falei do açúcar de coco… você conhece?

O açúcar de coco é obtido a partir do líquido das flores da palma de coco.

O sabor dele é bastante similar ao do açúcar mascavo mas com um leve toque caramelo.

A principal vantagem do açúcar de coco em relação à versão branca é o seu Índice Glicêmico (velocidade de liberação de açúcar e consequente liberação de insulina) bem mais baixo.
Pra se ter uma ideia: O IG do açúcar branco é de 68, enquanto que o do açúcar de coco é de 35.
E esse controle glicêmico é fundamental para quem busca controlar o peso, reduzir medida abdominal e controlar diabetes.

O açúcar de coco é ainda bem mais nutritivo que o branco e inclusive mais nutritivo que o mascavo! Possui níveis bem maiores de vitaminas B1, B2, B3 e B6, além de ferro, zinco, potássio, magnésio.

PORÉM moderação ok? Açúcar em excesso não é vantajoso nunca e se exagerar os efeitos ruins irão se sobrepor aos benefícios.

Vídeo

Coco: benefícios e como abrir

Quem é meu paciente ou me acompanha por aqui já deve ter percebido que sou fã do coco! <3

E não sou a única! O coco é um alimento funcional e é considerado um dos melhores alimentos do mundo!

Isso porque ele é excelente fonte de gorduras boas, especialmente triglicerídeos de cadeia média e ácido láurico, além de ser fonte de fibras, vitaminas e minerais.

Essa combinação de gorduras boas e fibras é fundamental para a prevenção e tratamento de inúmeras comorbidades como: obesidade, dislipidemia ou diabetes mellitus.
Se torna ainda uma opção bastante sacietógena, de baixo índice glicêmico, que auxilia no funcionamento intestinal e no emagrecimento.

Do coco aproveitamos quase tudo: sua água, polpa, óleo e açúcar. Além de ser possível preparar leite a partir da sua polpa.

Mas começando pelo início fiz essa vídeo com o intuito de sanar uma dúvida simples, mas comum entre muitos pacientes: como abrir um coco mais facilmente?

Adoçantes – usá-los ou não, eis a questão

Cuidado com os adoçantes

adoçantes

Me respondam essa:
– Quando queremos nos cuidar e perder um pouco de peso a primeira mudança que devemos fazer na alimentação é tirar o açúcar e começar a utilizar adoçante, certo?

ERRADO!

Existem vários estudos que associam o consumo a longo prazo de adoçantes com o GANHO de peso! Sabiam? Existem diferentes teorias que explicam esse efeito.

Uma delas é que os adoçantes (ou edulcorantes) artificiais são substâncias estranhas ao nosso organismo e por esse motivo se acumulam de forma tóxica em nosso tecido de gordura, dificultando a quebra da gordura estocada.

Além disso, ao sentirmos o paladar doce ao ingerir algum alimento com adoçante o nosso intestino ativa receptores para absorver ao máximo os carboidratos da refeição, produzindo mais insulina, o que gera um maior acúmulo de gordura corporal, especialmente na região abdominal.

Outro problema é que ao dar adoçante para o seu corpo você não supre a necessidade do seu cérebro, que fica esperando pelo açúcar. Por isso muitas vezes quem consome adoçantes em excesso acaba sentindo mais vontade de usar alimentos com açúcar, como chocolates, bolos, etc.
E aí lá se foi a pequena economia de calorias que você fez com o adoçante!

Por último, é comum as pessoas acharem que por estarem utilizando adoçante ou alimentos light podem comer o alimento à vontade, pois ele não irá engordar! E com isso ocorrem os excessos alimentares.

O que eu faço então?

Se você é diabético ou precisa de uma restrição mais rígida de carboidratos a melhor opção parece ser o stévia, que é um adoçante natural, extraído a partir de uma planta.

Já se o seu caso não é esse e seu objetivo é apenas emagrecer pode ser interessante fazer uma espécie de rodízio de açúcares, ingerindo açúcar demerara, açúcar mascavo, mel, xarope de agave ou açúcar de coco.

E sempre que possível não adoce com nada! Aos poucos o seu paladar vai se adaptando e a sua necessidade de adoçar os alimentos vai se tornando bem menor.