Tomate x câncer de próstata

tomate

Último dia de Novembro, quando temos a campanha “Novembro Azul”, bem a tempo de eu falar um pouquinho sobre a relação entre tomate e prevenção de câncer de próstata! Já ouviu falar?

O tomate é uma das principais fontes de licopeno (mas melancia, cereja e outros alimentos vermelhos também possuem bons níveis!) que é um poderoso antioxidante da família dos carotenoides.

Uma série de estudos associa o consumo elevado de licopeno na dieta com prevenção de diversos tipos de câncer, mas especialmente do câncer de próstata, reduzindo sua incidência em 33%!

Para aproveitar ao máximo o licopeno do tomate o melhor é cozinhá-lo e associá-lo à azeite. Ou seja: um belo molho de tomate caseiro. 😉 Nessa forma sua biodisponibilidade é bastante aumentada.

Vale lembrar que para prevenir cânceres de modo geral, incluindo o de próstata, é fundamental reduzir o excesso de peso/obesidade, ter uma alimentação rica em alimentos antiinflamatórios (como frutas, vegetais verdes, abacate, oleaginosas e chás) e consumo moderado de embutidos, produtos processados e de carnes, especialmente as vermelhas.

Azeite de oliva saborizado

Você já experimentou o azeite de oliva saborizado (ou aromatizado)? Eu sempre faço em casa. Acho uma delícia! <3

azeite saborizado

Eu indico especialmente para aqueles pacientes que não gostam de azeite, não gostam de saladas ou simplesmente para variar o sabor e agregar nutrientes ao prato! 😉

A ideia é acrescentar ao azeite temperos de sua preferência. Eu gosto de acrescentar vários dentes de alho (sem casca e com um leve corte na superfície) + uma pimenta vermelha ou grãos de pimenta levemente amassados + um ramo de alecrim.

Depois é só deixar o azeite quietinho por uns dois dias e começar a usar!

Essa combinação é uma delícia! Dá até vontade de comer mais salada de tão temperadinha que fica! 😛
E é ainda uma combinação de ingredientes bastante digestiva.

Como será o seu futuro?

2016

Vejo diariamente muitas pessoas que limitam o sucesso futuro com base no insucesso passado.

“Já tentei de tudo e não tem jeito! Sempre fui gordinha! Deve ser genética!”

“Já acompanhei com nutricionista e com endócrino várias vezes, mas é só parar de fazer e volto a ganhar peso. Não adianta! Não consigo!”

Sua forma de pensar influencia diretamente na sua capacidade de mudança.
Se você acredita que é capaz, então você é! Se acredita que vai conseguir, também tenho certeza que conseguirá!

Que tal fazer um exercício mental nesse final de ano?
Como você se vê daqui há 6 meses?
Como você estará?
O que terá conseguido realizar?
Vale anotar os pontos para revê-los depois de tempos em tempos!

E para ser essa pessoa daqui há 6 meses, o que você precisa começar a fazer ainda hoje??

Não termine o ano sem dar ao menos os primeiros passos! Corra atrás dos seus objetivos! 😉

Um ótimo final de semana queridos!

Como estão as suas fezes?

Você costuma olhar para o seu cocô? 😛

E se eu disser que é super importante ficar atento?

Observar quantas vezes por dia ou por semana se evacua, a cor e o formato das fezes, podem dizer muito sobre a sua saúde.

Ter abdome frequentemente inchado, gases, intestino preso ou diarreia são indicativos de que algo não vai bem! Não se acostume com essas condições!

Na imagem abaixo (bem humorada por sinal) temos os 7 tipos de fezes de acordo com o formato:

cocô

Fezes tipo 3 e 4 são as consideradas normais e indicativas de um intestino saudável.

Já as tipo 1 e 2 (em bolinhas) estão associadas a constipação, com as fezes permanecendo por muito tempo no cólon. Consumo insuficiente de fibras, baixa ingestão de água e não respeitar a vontade de evacuar (deixando para depois, para amanhã…) estão entre as principais causas.

Enquanto que as tipo 5 a 7, mais amolecidas, são indicativas de que o trânsito intestinal foi mais rápido do que deveria, podendo causar carência nutricional e desidratação.
As causas podem ser várias: estresse, medicações, alergias ou intolerâncias alimentares, intoxicação alimentar, dentre outras.

Alterações na coloração das fezes também devem ser observadas, assim como a presença de partes de alimentos inteiros ou excesso de muco.

Se identificou nas alterações? Converse com seu médico e com seu nutricionista.

Reeducação alimentar, maior ingestão de água e em muitos casos o uso de probióticos vão auxiliar muito na melhora do funcionamento intestinal.

O seu corpo não vai funcionar 100% enquanto seu intestino não estiver funcionando 100%!

Filé de frango empanado na aveia

frango assado com aveia

Sabe aquela receitinha leve, com cara de opção pra começar a semana na linha?

E se ainda por cima for prática, saborosa e crocante? <3

Para preparar primeiro tempere o frango (usei o corte sassami) com limão, sal, pimenta moída e curry.

Em seguida passe o frango em uma mistura de ovo caipira batido com temperos. Novamente utilizei sal, pimenta, curry e acrescentei também um pouco de orégano.

Passe em seguida na aveia em flocos e leve ao forno.

Asse em temperatura elevada até dourar.

Sucralose pode?

sucralose

As pessoas usam MUITO adoçante: no café, chá, suco… embutido na gelatina diet, suco light ou até mesmo no suplemento de whey protein.

E dentre os adoçantes mais utilizados temos a sucralose, uma opção que já foi considerada natural e segura mas que hoje sabemos não ser tão boa assim!

Em primeiro lugar porque a sucralose contém 3 átomos de cloro, os quais, acredita-se, que podem se ligar ao iodo e prejudicar a função da tireoide.

Outro malefício – mais estudado e comprado – é a associação entre sucralose e disbiose intestinal, ou seja: aumento das bactérias maléficas e redução das benéficas na flora intestinal.

E essa disfunção está longe de influenciar apenas em um intestino que funciona diariamente ou não.
Uma boa flora intestinal é imprescindível para que haja uma boa absorção dos nutrientes que consumimos, das medicações que utilizamos e também para que sejam produzidas uma série de vitaminas/minerais importantes por essa flora benéfica.

A solução?

Adoce menos! Quanto mais você sentir o sabor natural dos alimentos e bebidas que utiliza e menos precisar adoçá-los melhor!
Vai reduzindo aos poucos que vai ficando mais fácil! Garanto!

E o que for adoçar nutri?

Depende!
Para muitos casos existe a possibilidade de usar açúcar em pequena quantidade (preferencialmente um açúcar de coco, mascavo ou demerara), já para outros a opção melhor é a de substituir por um adoçante melhor, como o stevia que é uma opção natural e sem estudos até o momento o associando com risco à saúde.

Como sempre: converse com seu nutri para saber o mais indicado ao seu caso. 😉

Polêmicas da semana no mundo da Nutrição

Mafalda Basta 2

Segue o resumo cômico-trágico da semana do mundo da Nutrição – a profissão onde mais leigos adoram dar pitaco:

1) Teve musa fitness promovendo o envio de “nudes” pras amigas como forma de se manter na dieta…

2) Teve empresária-celebridade-pseudo-entendida divulgando que refrigerante diet emagrece mais que água!
Sim… você leu corretamente!

3) E teve padre doente promovendo livro sobre saúde dizendo que nutrólogo que é bom! Nutricionista é tipo… um enfermeiro!
Oi… e se for?

Minhas considerações?

Daria tranquilamente pra fazer um texto gigante em resposta a cada baboseira divulgada pelas pseudo-celebridades dessa semana.

Mas vou ater ao que realmente importa:

O profissional Nutricionista passa 5 anos estudando apenas sobre alimentos: segurança alimentar, bioquímica, fisiologia do corpo humano, cálculos de dietas, etc etc. Além de continuar estudando depois: congressos, pós, mestrado e por aí vai.
Se tem um profissional capacitado pra falar de alimentação e pra prescrever um plano alimentar não tenha dúvida de que é o Nutricionista!

Portanto: procure informação no lugar certo!

Se esse tipo de celebridade recebe esse nível de atenção sobre assuntos que não domina é porque tem gente que escuta!!

Procure informação de profissional! Que se informa, estuda!

Quer informação que se aplica a você e um plano que vá funcionar para o seu caso? Consulte um Nutricionista! O resto é papo furado.

Bom final de semana!

Qual o melhor tipo de atum?

atum tipos

Essa dúvida é bastante comum, talvez seja a sua também:

“Nutri, qual atum é o melhor?”

Primeiro item a ser observado: lista de ingredientes! E por ela a gente já exclui a opção com molho, certo? Afinal, contém açúcar, glutamato monossódico e aditivos!

E entre os outros? Melhor em água ou em óleo?

-> Em óleo! Isso mesmo!

O óleo em volta do atum auxilia a preservar o ômega 3 do peixe. Além disso, o protege de contaminação pelo alumínio da lata! Isso porque o alumínio tende a migrar para o óleo. Se o peixe está envolto em óleo o alumínio se concentra no mesmo, enquanto que se está envolto apenas em água migra para o peixe!

Mas não é pra usar esse óleo da lata nas preparações viu? Sempre procure escorrer bem antes de usar. 😉

Cãibra se resolve com banana?

cãibra

Problema = cãibras
Solução = banana

Será tão simples e resolutivo assim? Já acompanhei muitos casos que não!

A cãibra pode ser causada pelo excesso de exercício, ocorrendo acúmulo de amônia e ácido lático, deixando o meio intracelular ácido e desencadeando a dor.

Consumo insuficiente de água é também uma causa comum por desequilibrar os fluidos corporais.

Baixos níveis sanguíneos de alguns nutrientes importantes para a contração muscular também se associam com a cãibra, como potássio (daí a famosa dica da banana), mas também: magnésio, sódio ou cálcio!

Assim, achar que apenas comer banana é a solução está longe de ser a verdade para a maior parte dos casos.

Para prevenir as cãibras é preciso equilibrar exercício x tempo de descanso x água x dieta nutricionalmente balanceada, em alguns casos com necessidade de suplementação.

Converse com seu nutri. 😉

Suco de beterraba no pré-treino

suco beterraba

Sabia que consumir beterraba no pré-treino pode ajudar no seu rendimento no exercício?

A beterraba é fonte de nitratos (provenientes do solo). No organismo esse nitrato é transformado pela nossa microbiota em nitrito e em óxido nítrico.
O óxido nítrico, por sua vez, age aumentando a vasodilatação, o que aumenta o fornecimento de oxigênio e de nutrientes para os tecidos corporais. Esse efeito contribui para que se tenha menos cansaço, fazendo a pessoa render mais no exercício, especialmente do tipo aeróbio.

Uma boa forma de usar a beterraba buscando esse objetivo é na forma de suco na refeição pré treino: cerca de 150g de beterraba liquidificada com suco de laranja por exemplo. 😉

A beterraba é bastante indicada também para os hipertensos, já que a vasodilatação auxilia também no controle da pressão arterial!