Atum e mercúrio

atum

No post anterior falei sobre um dos xenobióticos (são compostos estranhos, que nosso corpo não utiliza e se acumulam, nos intoxicando) a que estamos expostos: o mercúrio.

Mas tá nutri, e aquele sashimi esperto de atum, não pode mais? 🙁

Bom, o atum será ainda mais concentrado em mercúrio dessa forma: cru.

Mas podemos fornecer ao nosso corpo nutrientes para eliminar esse excesso de mercúrio. Ou seja, fazer a famosa detox! 😉

Quer 2 boas sugestões de estratégia?
Coma seu sashimi com gengibre e após beba um chá verde! Ambos vão estimular o seu fígado a trabalhar e a fazer uma boa detoxificação do mercúrio e de outros xenobióticos.

Peixes e mercúrio: qual a relação?

mercúrio

O mercúrio é o principal metal pesado presente nas águas. A contaminação ocorre pela queima de combustíveis fósseis (gasolina, óleo, diesel, carvão) que do ar acabam precipitando nos mares e contaminando os peixes lá existentes.

O mercúrio é considerado o terceiro metal mais tóxico para o organismo! A intoxicação por ele está associada a neurotoxicidade, nefrotoxicidade, toxidade gastrintestinal e tem sido associada a maior incidência de Tireoidite de Hashimoto.

Precisa excluir o peixe?
Não! Mas é interessante evitar os peixes grandes (predadores) e gordurosos, como o cação e o atum, que são opções que acumulam bastante mercúrio.
Melhor os peixes menores, como sardinha, dourado, merlusa, pescada, entre outros.

Suco ou fruta?

laranja

Suco de laranja não precisa ser proibido… mas que o melhor é comer a própria fruta não tenho dúvida!

Para fazer um copo de suco de laranja utilizamos facilmente de 3 a 4 laranjas, concentrando dessa forma o seu açúcar e deixando de consumir a fibra que consumiríamos comendo a própria fruta com o seu bagaço.

De um modo geral: priorize comer frutas nas refeições e nos intervalos se hidrate com a própria água, água de coco ou chás sem adoçar. 😉

Dia do lixo?

lixo

Final de semana chegando e o dia (ou final de semana) do lixo se aproximando! o/ É assim por aí?

Bom, cada profissional tem um pensamento e modo de conduta com os seus clientes em relação a esse tema.
Por isso vou comentar um pouquinho como eu gosto de trabalhar na maior parte dos casos.

Como já comentei por aqui meu objetivo sempre é o de auxiliar meus clientes a reeducar seus hábitos: o que significa enxergar a comida de um modo diferente, aprender a ter PRAZER com alimentos saudáveis e conseguir manter isso pra SEMPRE!

Nesse sentido, não dá pra ficar pra sempre sem comer uma ou outra besteira da qual gostamos.
Portanto considero esse tipo de exceção normal e benéfica ao nosso convívio social e ao psicológico também!

Mas o que não pode é sofrer a semana inteira sonhando com um monte de besteiras no final de semana. Se você tem um objetivo (seja ele emagrecimento, controle de alguma doença crônica, ganho de massa magra, etc) ele fatalmente será prejudicado se o descontrole no final de semana for total.

De um modo geral combino 1 ou no máximo 2 refeições na semana com alimentos não incluídos na dieta, o que não significa consumí-los como se não houvesse amanhã! 😛

Para que isso seja possível (e não sofrível) procuro planejar as refeições saudáveis sem serem chatas e monótonas. Essa variação e adaptação no cardápio é super importante exatamente para que se consiga manter bons hábitos a longo prazo. 😉

Dito tudo isso: um excelente final de semana queridos! :*

Manteiga de ervas

manteiga de ervas

Ainda tá no pãozinho com margarina? 🙁
Margarina fonte de gordura trans (pior tipo de gordura existente, associada a aumento de colesterol ruim e aterosclerose) ou de gordura interesterificada (artificial também, ruim também, associada a alteração glicêmica).

Sai dessa e come comida de verdade! <3

Pra fazer essa Manteiga de ervas misture azeite de oliva extra-virgem ➕ ervas de sua preferência ➕ 1 pitada de sal.
Leve ao freezer por algumas horas até endurecer e depois pode conservar em geladeira.
Lembrando que não tem conservantes, então pouco tempo depois de tirar da geladeira começa a derreter… mas aí é só colocar na geladeira novamente. 😉

Reeducação alimentar

RA

“Estou de dieta”.
“Fugi da dieta”.
“Preciso começar uma dietinha. Tá chegando o verão!”
“Mas você também faz dieta? Porque se você já é magra?” 🙁

Frases como essa são super comuns e é normal se pensar assim: que dietas são temporárias e que tem o objetivo de emagrecer as pessoas!

Tão comuns que talvez para você seja um absurdo pensar em “viver de dieta”, que é justamente a ideia de se fazer reeducação alimentar.

Reeducação alimentar significa aprender a se alimentar melhor e a fazer escolhas saudáveis.

Nada de passar fome, fazer dieta da sopa ou lua. Tampouco viver apenas de bolacha água e sal, brócolis e frango com batata doce.

É aprender a comer comida de verdade, a variar preparações, opções, diversificar sabores e colocar a mão na massa!
Ter prazer em comer a comida que te faz bem… e é gostosa ao mesmo tempo!

É ter mais disposição, menos vontade de doce, melhor qualidade de vida, mais saúde e não sofrer com efeito sanfona.

É fazer exceções com os amigos sem culpa nenhuma… sabendo que esse tipo de exceção faz bem para a alma, não prejudica a sua saúde e que no dia seguinte voltar para a sua boa e velha comida saudável não é sofrimento nenhum.

Porém alcançar essa facilidade em gostar de se alimentar com saúde nem sempre é rápido! Muitas vezes são necessários anos!

Mas quer saber? Melhor avançar aos poucos… que não ter avanço nenhum!

Acreditar que pode mudar já é o primeiro passo! 😉

Maionese de abacate

Essa semana fiz hambúrgueres caseiros aqui em casa e como acompanhamento fiz essa maionese de abacate que ficou muito boa!
O sabor fica bem neutro, predominando mais a mostarda e os temperos do que do próprio abacate. Recomendo! 😉

maionese abacate

Ingredientes:
– 1/2 abacate médio
– 1 dente de alho
– 1 colher de sobremesa (rasa) de açafrão ou curry
– Pimenta à gosto
– 1 colher de sopa de mostarda (olho nos ingredientes pra escolher uma mais natural!)
– Ervas a gosto (fui de salsinha)
– Suco de 1/2 limão (pequeno)
– Cerca de 1/3 de xícara de azeite de oliva extra-virgem

Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador, exceto o azeite. Com o liquidificador ainda ligado vá adicionando o azeite em fio até obter uma pasta cremosa.
A quantidade de azeite é variável, você pode acrescentar mais ou menos, se preferir.
Guarde num pote de vidro tampado, em geladeira, e consuma em até 4 dias.
Pode usar em pães, tapiocas, como molho de salada, em pasta com atum, etc.

Cogumelos e seus benefícios

cogumelos

Os cogumelos se dividem em vários tipos, como Paris, Funghis Secchis, Porcini, Portobello, Shitake e Shimeji.

Nutricionalmente eles são em primeiro lugar uma excelente fonte de proteínas: tanto em relação ao valor proteico total (alcançando até 35% em 100g) quanto ao seu perfil completo de aminoácidos essenciais.

Contêm também níveis baixos de gordura, os tornando uma opção com baixo valor calórico: cerca de 30kcal em 100g.
Outra característica interessante é o teor de fibras também elevado!

Quanto às vitaminas, os cogumelos são ricos em vitaminas B1, B2, niacina, biotina e vitamina C.

E como se não bastassem todas as características nutricionais interessantes são ainda deliciosos e fáceis de preparar! Que tal incluir no cardápio?

Uma opção bem rápida e deliciosa é simplesmente refogar os cogumelos com os temperos de sua preferência, como esse que preparei essa semana:

IMG_20150910_194653097

Ingredientes:
– 200g de cogumelos do tipo Hiratake frescos (pode substituir por outro)
– 1 cebola picada
– 1 dente de alho picado
– 2 colheres de chá de gengibre ralado
– 1 colher de sopa de molho shoyu (sem glutamato e sem corante caramelo!)
– Pimenta moída (opcional)
– Salsinha picada (à gosto)
– Azeite de oliva extra-virgem (para refogar)

Preparo:
Refogue com o azeite a cebola, o alho e o gengibre.
Acrescente os cogumelos e a pimenta moída e refogue rapidamente.
Acrescente o shoyu, misture e tampe a panela. Cozinhe até os cogumelos ficarem macios (bem rápido: cerca de 2 minutos). Se o shoyu secar e ainda não estiver pronto pode acrescentar um pouquinho de água.
Acrescente a salsinha e sirva com o acompanhamento de sua preferência.

Frango com cenoura na panela de pressão

Receita super fácil e saborosa pra dar uma nova cara ao tão tradicional frango grelhado. Que tal? 😉

frango pressão

Ingredientes:
– 1kg de peito de frango picado em pedaços grandes
– 1 cebola grande picada
– 3 dentes de alho picados
– 2 tomates picados
– 2 cenouras descascadas e picadas
– 1 colher de sopa de mostarda (opcional)
– 2 colheres de sopa de shoyu (sem glutamato monossódico)
– 1 colher de chá de sal
– Pimenta e açafrão a gosto
– Salsinha ou cebolinha a gosto

Preparo:
Misturar todos os ingredientes, com exceção da salsinha ou cebolinha e levar ao fogo (não precisa refogar, só misturar mesmo).
Quando pegar pressão baixar o fogo e deixar por 15 minutos.
Deixar a pressão sair naturalmente e acrescentar a salsinha ou cebolinha.

Shoyu: como escolher?

shoyu

Gosta de usar molho shoyu?

A primeira coisa a saber é que se trata de um molho com MUITO sódio, que como vocês já sabem, se em excesso, está associado a aumento da pressão arterial, doenças cardiovasculares e inchaço corporal.
Portanto: moderação!

E outra questão não menos importante é saber escolher o melhor (ou menos pior) dentre as opções do mercado. E para isso, como sempre, o melhor é ler a lista de ingredientes!

Dá uma olhada na lista desses 2 molhos da imagem. O da esquerda possui bem mais ingredientes, incluindo vários com nome estranho, não é? Isso nunca é um bom sinal!
Já o da direita possui apenas 3 ingredientes sendo todos conhecidos! Bem melhor!

Cabe destacar 2 ingredientes péssimos para a saúde que são comuns nesse tipo de molho (além de em outros produtos como caldos prontos, sopas prontas, macarrão instantâneo, dentre outros) e que você deve fugir:

Glutamato monossódico: Substância que tem como função intensificar o sabor (especialmente o salgado) do alimento através da excitação das papilas gustativas. Quanto mais você consome alimentos com glutamato mais tende a preferir essas opções e achar frutas/verduras muito “sem graça”.
Esse realçador tem sido associado a alterações em Sistema Nervoso Central, levando a quadros de enxaqueca, confusão mental, perda da memória e cognição.
Além de estar bastante relacionado a sintomas digestivos como azia, gastrite e refluxo.

Corante caramelo: Corante considerado possivelmente cancerígeno desde que estudo americano encontrou associação entre seu consumo por ratos e aumento na incidência de câncer.
Presente também na Coca-cola!