Frango grelhado – na água!

Tenho muitos pacientes que já fazem frango grelhado assim…

Maaaas se você ainda não sabe fazer um peito de frango grelhado que seja saudável E gostoso E molhadinho (ou acha que essa combinação não existe) essa dica vai mudar sua vida (ok… talvez um pouco menos! :P)

Em primeiro lugar saber utilizar temperos faz toda a diferença. Nada de sal e pronto! Vale usar a criatividade e variar com os temperos que tiver em casa.
Nesse por exemplo usei: limão, um pouco de vinho branco, alho, açafrão, orégano, pimenta moída na hora, sal do himalaia e alecrim… um pouquinho de cada coisa.

IMG_20150222_122655094

Deixa quietinho por no mínimo uns 30 minutos e depois… é só “fritar” na água! Juro… sério mesmo! Coloquei uma colherinha de shoyu light (e sem glutamato monossódico! Confere lá!) na água também pra deixar o frango mais moreninho.

Deixa o frango na água e assim que começar a ficar branquinho por baixo é hora de virar.

IMG_20150222_123318806

Secou a água? Bem complexo: coloca mais um pouco! rs

Se nunca fez assim promete experimentar antes de torcer o nariz? Garanto que fica bom! 😉

IMG_20150222_123527707

Participação Programa Olhares 23/02: chia

Estive novamente no Programa Olhares da Band!

Dessa vez falei um pouco sobre a chia: seus benefícios (que são muitos aliás!), bem como indicações e algumas sugestões de uso.
Segue vídeo abaixo! 😉

Panquecas integrais

Já fez panquecas com massa integral?
Testa essa receitinha: garanto que fica uma delícia e não deixa nada a desejar pra versão comum!

IMG_20150217_135536956

Panquecas integrais
Ingredientes:

– 1 xícara de farinha de trigo integral
– 1 xícara de leite semi-desnatado ou leite vegetal
– 3 ovos caipiras
– 1 colher de chá de fermento em pó
– 1 pitada de sal
– 1 colher de sopa de chia ou farinha de linhaça
– 1 colher de sopa de azeite de oliva extra-virgem
– Folhas de couve até atingir a cor desejada (pode trocar por cenoura ou beterraba) – opcional

Modo de preparo:
Bater todos os ingredientes no liquidificador. Colocar o fermento por último.
Em uma frigideira anti-aderente, passar pouco óleo somente para não grudar. Ir colocando a mesma quantidade de massa e espalhando com a frigideira não muito quente. Isso facilita a modelagem da panqueca.
Depois de pronto, rechear com frango, carne moída ou opção da sua preferência e enrolar.

Sushis e sashimis: amá-los ou evitá-los?

sushi

Que sushis e sashimis são uma delícia todos concordamos! <3

Mas e nutricionalmente? É mesmo uma opção levinha e amiga em dietas de emagrecimento?

Bom, aí DEPENDE muito das suas escolhas!

Um sushi comum, encontrado na maior parte dos restaurantes japoneses, costuma conter uma porção considerável de arroz (chegando a até 75%).
O problema desse arroz é que ele é muito processado, perdendo vitaminas, minerais e fibras, que ajudam na digestão e saciedade.
Além disso, o grão é cozido não apenas em água, mas também em uma quantidade considerável de açúcar!
Ou seja: excesso de arroz refinado + açúcar = pico de glicemia (açúcar no sangue) + pico de insulina = acúmulo de gordura, especialmente abdominal!

Outro cuidado deve ser com o shoyu que geralmente contém sódio em excesso (favorece o inchaço) e glutamato monossódico, que é um conservante péssimo para a saúde associado a enxaquecas e a longo prazo a alterações cognitivas e de memória.

E obviamente, evite as opções hot, já que são fritas, contendo excesso de gordura saturada, bem como as versões com cream cheese e os sushis doces.

Pelamordedeus nutri, como faço então? 😛

– Tente iniciar com as entradinhas (saladas e missoshiro) e como prato principal priorizar sashimis (atum, salmão, peixe branco crus), peixe grelhado e legumes grelhados e temaki sem arroz.

– Evite utilizar o shoyu, mas se sentir muita necessidade procure optar por um shoyu light e preferencialmente sem glutamato monossódico (confere nos ingredientes, não é difícil de achar).

– É interessante acrescentar sempre o wasabi (raiz forte) que tem propriedades antibiótica e digestiva e o gengibre (ação antioxidante, imunoestimulante e termogênica).

Aprecie com moderação! 😉

Obeso e saudável: será?

Já vi essa cena acontecer milhares de vezes: a criatura o paciente com obesidade vai – forçadamente – realizar exames médicos.

Ao ter como resultado um “está tudo bem com você” a família – geralmente esposa – nunca mais consegue incentivar essa pessoa – geralmente homem que não está afim MESMO de se cuidar – a melhorar seus hábitos de vida.

É ou não é?

– Eu sou saudável! O doutor acabou de dizer! 😀

Aff como mulher sofre! 😛

Mas e aí? Será que dá pra ser gordinho E saudável? Ou essa combinação é uma utopia?

obesidade

Sinto lhes desapontar… mas é uma utopia!

Mesmo que – ainda – não apareçam alterações nos exames de sangue tradicionais acredite, elas já estão ocorrendo!

É que o tecido gorduroso, ao contrário do que se pensava há alguns anos, não é simplesmente um depósito inerte de energia e isolante térmico.
Hoje ele é reconhecido como um tecido metabolicamente ativo.

O tecido adiposo – quando em excesso – leva a um estado de inflamação crônica de baixa intensidade. Essa inflamação está associada a hipóxia (falta de oxigênio) que o tecido adiposo sofre quando em expansão.

E por sua vez, essa inflamação afeta o metabolismo como um todo, aumentando a probabilidade de em breve se desenvolver resistência insulínica, diabetes mellitus, hipertensão arterial, dislipidemia, aterosclerose e outras doenças cardiovasculares; além de… promover obesidade.

Ou seja: ser obeso te deixa inflamado e ser inflamado te deixa obeso!

Quando a maior parte dessa gordura é visceral (localizada entre os órgãos – característico de pessoas com abdome grande e endurecido) o risco é ainda maior.
Esse tipo de gordura comprime os órgãos e facilita sintomas de má digestão como azia e refluxo, além de gerar ainda mais inflamação que a gordura subcutânea (aquela mais “molinha”) e está ainda associada a menor produção de hormônios responsáveis pela saciedade.

Então é guerra a toda e qualquer gordura corporal?

Na verdade uma porcentagem de gordura muito baixa não é interessante.
Um pouco de gordura corporal se faz necessária para servir de estoque energético em períodos de jejum prolongado.
Níveis muito baixos em mulheres estão associados ainda a redução de estrogênio, levando a amenorreia (redução ou ausência de menstruação) e redução da fertilidade, mas esse processo geralmente é reversível.

Resumindo: está acima do peso e quer SAÚDE de verdade?
PRECISA reduzir cordura corporal e circunferência abdominal! 😉
Procure um nutricionista para que esse processo seja o menos sofrido e mais resolutivo possível!

Mousse de abacate com banana e cacau

Olha que delícia essa receita pra driblar o calor e pra driblar a vontade de comer doces!

Pra quem anda muito formiga essa combinação de ingredientes é arrebatadora! Super anti-inflamatória e estimula a produção de serotonina (hormônio relacionado a prazer e bem estar).

Mousse de abacate com banana e cacau

mousse de abacate banana e cacau

Ingredientes:
-1 banana congelada em rodelas
– 1/4 de abacate
– 150ml de leite de arroz (pode substituir por outro tipo de leite)
– 1 colher de sopa de aveia
– 1 colher de sopa de cacau em pó

Modo de preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador.
Sirva acompanhado de aveia ou nibs de cacau.

Obs: Tem preconceito com o abacate? Vai sem medo! O sabor dele não predomina na receita! 😉

Bolo de milho de caneca (sem glúten, sem lactose)

Um bolinho de milho com café… é ou não é uma delícia?? <3

Se for rápido, prático, saudável, sem glúten e sem lactose (liberado para os intolerantes!) então fica perfeito né?

Confere só como fazer:

Ingredientes:
– 4 colheres (sopa) de milho verde pré-cozido
– 4 colheres (sopa) de leite de coco
– 4 colheres (sopa) de açúcar de coco (pode substituir por mascavo ou demerara)
– 4 colheres (sopa) de azeite de oliva extra-virgem (ou óleo de coco)
– 1 ovo caipira
– 2 colheres (sopa) de fubá
– 2 colheres (sopa) de amaranto (ou aveia sem glúten)
– ½ colher (sopa) de fermento em pó
– Canela em pó (a gosto)

Modo de preparo:
Antes de abrir, lave e seque a lata de milho. Escorra todo o conteúdo numa peneira e reserve os grãos.
No copo do mixer ou no liquidificador, bata o leite de coco, o azeite, o ovo, metade do milho e o açúcar, até que os grãos estejam triturados.

Junte o fubá, o amaranto, o fermento, a canela em pó e mexa com um garfo, até que a massa fique homogênea.

Misture o restante do milho e divida a massa em três canecas grandes, preenchendo até metade da capacidade das canecas. Coloque mais um pouco de milho por cima.

Leve ao micro-ondas em potência alta por cerca de três minutos ou até que, ao espetar um palito, ele saia limpo. Com cuidado para não se queimar, retire as canecas e polvilhe com mais um pouco de canela em pó. Sirva a seguir. 😉

bolo milho micro