Gelatina – amiga ou inimiga da saúde?

gelatinas

Apareceu uma dieta de famoso na revista lá vem ela: a gelatina como opção inofensiva de sobremesa ou lanche – boa opção para “enganar a fome”, pobre em calorias, pobre em gorduras e ainda rica em colágeno, ótima opção pra firmar a pele, certo?

Pura propaganda enganosa pessoal!

A gelatina na verdade é um amontoado de proteína animal (ossos, tendões e pele na verdade!) de difícil digestibilidade, corantes, conservantes e MUITO açúcar ou adoçantes (leia no post abaixo sobre os adoçantes!).

O nosso corpo não entende calorias! Ele não fica somando o que entra! Ele entende nutrientes – nutrientes bons e úteis são utilizados – nutrientes estranhos são acumulados gerando inflamação e obesidade.

É o efeito dos corantes, conservantes e adulcorantes presentes na gelatina que agem como xenobióticos – substâncias que por serem estranhas ao nosso organismo são reconhecidas como toxinas e vão se acumulando em nossas moléculas de gordura levando a aumento de inflamação no tecido adiposo e consequentemente a obesidade.

Ser pobre em gordura também não é nenhum motivo de orgulho. Precisamos de gordura e se de boas fontes e em quantidades adequadas elas serão fundamentais para o emagrecimento (tema pra outro post!)

Mas e o colágeno?

Em primeiro lugar a quantidade de colágeno presente em uma gelatina não é tão significativa – são cerca de 2g, sendo que os estudos tem apresentado resultados positivos com cerca de 10g/dia.
E em segundo lugar não é só de colágeno (puro) que se vive a pele. Equilíbrio entre os aminoácidos (proteína) da dieta, bem como a inclusão de nutrientes como vitamina C e silício (na alimentação ou como suplementação) trazem resultados muito melhores.

Apesar de tudo isso você gosta de muito de gelatina?
Então substitui por uma opção saudável, o ágar-ágar: tem origem vegetal (algas) e contém fibras ajudando no funcionamento intestinal e no aumento da saciedade. Pode ser misturado com suco de frutas (natural ou suco de uva integral).

Segue uma receitinha:

gelatina_agar_uva

Ingredientes:
– 1 colher de sopa de alga agar-agar em pó (à venda em lojas de produtos naturais ou lojas de produtos orientais)
– 200ml de água fria
– 400ml de suco concentrado de uva integral

Instruções:
– Dissolva o agar-agar na água fria e leve ao fogo brando. Ferva por aproximadamente 1 minuto.
– Espere esfriar um pouco, junte o suco de uva, misture bem. Pode ser servida em potes individuais.

Prontinho! 😉

Adoçantes – usá-los ou não, eis a questão

Cuidado com os adoçantes

adoçantes

Me respondam essa:
– Quando queremos nos cuidar e perder um pouco de peso a primeira mudança que devemos fazer na alimentação é tirar o açúcar e começar a utilizar adoçante, certo?

ERRADO!

Existem vários estudos que associam o consumo a longo prazo de adoçantes com o GANHO de peso! Sabiam? Existem diferentes teorias que explicam esse efeito.

Uma delas é que os adoçantes (ou edulcorantes) artificiais são substâncias estranhas ao nosso organismo e por esse motivo se acumulam de forma tóxica em nosso tecido de gordura, dificultando a quebra da gordura estocada.

Além disso, ao sentirmos o paladar doce ao ingerir algum alimento com adoçante o nosso intestino ativa receptores para absorver ao máximo os carboidratos da refeição, produzindo mais insulina, o que gera um maior acúmulo de gordura corporal, especialmente na região abdominal.

Outro problema é que ao dar adoçante para o seu corpo você não supre a necessidade do seu cérebro, que fica esperando pelo açúcar. Por isso muitas vezes quem consome adoçantes em excesso acaba sentindo mais vontade de usar alimentos com açúcar, como chocolates, bolos, etc.
E aí lá se foi a pequena economia de calorias que você fez com o adoçante!

Por último, é comum as pessoas acharem que por estarem utilizando adoçante ou alimentos light podem comer o alimento à vontade, pois ele não irá engordar! E com isso ocorrem os excessos alimentares.

O que eu faço então?

Se você é diabético ou precisa de uma restrição mais rígida de carboidratos a melhor opção parece ser o stévia, que é um adoçante natural, extraído a partir de uma planta.

Já se o seu caso não é esse e seu objetivo é apenas emagrecer pode ser interessante fazer uma espécie de rodízio de açúcares, ingerindo açúcar demerara, açúcar mascavo, mel, xarope de agave ou açúcar de coco.

E sempre que possível não adoce com nada! Aos poucos o seu paladar vai se adaptando e a sua necessidade de adoçar os alimentos vai se tornando bem menor.

Bolo integral de laranja

bolo integral de laranja

Essa receita é super fácil e fica uma delícia!

Ingredientes:
– 2 xícaras farinha de trigo integral
– 1 ½ xícara de açúcar mascavo
– 3 ovos médios
– ½ xícara de azeite de oliva extra-virgem
– 1 copo médio de suco de laranja
– 1 colher de chá rasa de raspinhas de laranja
– ½ xícara de linhaça dourada em grãos
– 2 colheres de sopa fermento em pó

Modo de Fazer:
– Bata no liquidificador os ovos, o açúcar e o óleo até ficar homogêneo, acrescente o suco da laranja e depois a farinha de trigo e bata por mais uns minutos. Despeje esta massa em uma bacia, acrescente a linhaça, as raspinhas e por último o fermento peneirado;
– Unte uma forma média redonda, acrescente a massa e leve para assar por uns 35 min ou até que ao espetar um palitinho saia sequinho.

Gostou? Experimenta e conta por aqui! 😉

Imagem

Chia – já conhece esse grão?

semente de chia

A chia é uma sementinha fonte de ômega-3, aminoácidos, antioxidantes, vitaminas, minerais e fibras!
Aliás o fato de a chia ser rica é um fibras é um dos motivos que fazem essa semente ser uma das atuais queridinhas da dieta.
Experimente deixar a chia alguns minutos de molho em algum líquido (água, suco, vitamina de frutas) e você verá que em volta da semente ocorre a formação de uma espécie de gel… esta é a mucilagem, que auxilia a manter um bom funcionamento intestinal, a reduzir níveis de colesterol e ainda contribui muito para a saciedade!
Por ser rica em cálcio, ferro e magnésio, a chia é importante ainda para a manutenção da saúde óssea, construção do tecido muscular e no controle do humor e combate ao estresse.
Você pode acrescentar a chia, por exemplo, sobre frutas, iogurtes, vitaminas de frutas e sucos.

Outra opção interessante para inserir a chia é essa:

Geleia caseira de chia, super fácil de fazer:

geleia de chia

Ingredientes:
– 1 colher de sopa de chia.
– 4 colheres de sopa de suco de uva integral

Modo de preparo:
Coloque num potinho o suco e a chia. Mexa por dois minutinhos. Coloque na geladeira e deixe dormir por uma noite. Pela manhã espalhe a geleia na sua torrada ou pão integral.

Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

Já ouviu falar em Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)?

Síndrome ovários policísticos

Essa síndrome consiste no crescimento de pequenos cistos dentro do ovário e é uma das desordens endócrinas mais frequentes em mulheres na idade reprodutiva, com prevalência de 6 a 10%.
Em geral caracteriza-se por produção excessiva de pelos e/ou acne, com ausência de ovulação associada a distúrbio menstrual e infertilidade.

A SOP causa ainda resistência a insulina e hiperinsulinismo compensatório (produção exagerada de insulina), o que a faz ser um importante fator de risco para o desenvolvimento de diabetes mellitus do tipo 2, doenças cardiovasculares, obesidade e infertilidade!

Já conhecia essa Síndrome?
Agora o que talvez você não saiba é que a Nutrição pode auxiliar e MUITO no seu tratamento!

Um dos principais objetivos da dieta é controlar a resistência a insulina das pacientes. Dessa forma, algumas ações são fundamentais:

1) Fracionar a alimentação de 3 em 3 horas, pois longos períodos em jejum, seguidos por ingestão alimentar excessiva estão entre as principais causas de alteração dos níveis glicêmicos;

2) Ter uma dieta de baixa carga glicêmica (com alimentos que propiciem um aumento mais lento dos níveis de açúcar no sangue) e rica em fibras;

3) Consumir fontes saudáveis de gordura (como óleo de linhaça, azeite de oliva, abacate, etc.) e reduzir o consumo de gorduras saturadas estão também associados a controle da glicemia e a auxílio na redução do peso;

4) Incluir alimentos ricos em magnésio, como vegetais verdes escuros e oleaginosas, é também importante para a melhora da sensibilidade a insulina;

5) A perda de peso é fundamental! Ela favorecerá a utilização dos hormônios circulantes, irá melhora dos níveis de gordura no sangue e diminuição da resistência à insulina;

Uma dieta equilibrada e individualizada, incluindo essas e outras ações, aliada a exercícios físicos, representa o tratamento de primeira linha, melhorando a resistência à insulina e a regulação dos ciclos!

Vídeo

Como o açúcar nos afeta (e nos vicia)?

Sim. Açúcar vicia!

O vício em açúcar é muito comum!
Deficiências nutricionais e inadequações alimentares podem ser o gatilho para essa compulsão.

Se identificou?
Converse com o seu nutricionista!

Imagem

Torta integral de atum

torta integral de atum

Essa receita é um sucesso! Super fácil de fazer e uma delícia!

Torta integral de atum e legumes

Ingredientes:
Massa:
– 2 ovos
– 3/4 xícara (chá) de azeite de oliva extra-virgem
– 1 xícara de leite semi-desnatado ou vegetal
– 2 colheres de chá de fermento em pó
– 1 colher de chá de sal
– 1 xícara de farinha de trigo integral
– 1/2 xícara de farinha de chia

Recheio (sugestão):
– 1 lata de atum em óleo (escorrer bem o óleo!)
– Brócolis (1 unidade inteira, com talos e tudo)
– 3/4 xícara de tofu (ou ricota/queijo minas light)
– 1 dente de alho
– 1 tomate picadinho
– 1 cenoura ralada
– Sal, orégano e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:
Massa:
Bater tudo no liquidificador, sendo primeiro os líquidos. Adicione as farinhas e o sal e bata até ficar homogêneo. Acrescente o fermento em pó e bata ligeiramente
Recheio:
Refogue o alho picado no azeite de oliva e acrescente o brócolis. Num prato misture o tofu com a cenoura, o tomate e sal, orégano e pimenta do reino a gosto. Misture com o brócolis e alho refogados.
Montagem: Unte uma forma ou pirex com azeite e farinha integral e coloque metade da massa. Espalhe metade do recheio, cubra com o restante da massa e espalhe o restante do recheio por cima. Leve ao forno pré-aquecido a 200 graus C e asse por 45 a 50 minutos.

E o melhor dessa torta de atum é que dá pra ir alterando o recheio com o que tiver na geladeira!